Imagem: reciclagem
Foto: reprodução

A cada ano, o Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado em 05 de junho como uma forma de chamar a atenção para o fato de que os recursos naturais não são inesgotáveis, embora sejam fundamentais para a manutenção da vida no planeta Terra. A data foi instituída em 1972 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e serve também para lembrar que pequenas atitudes – como não jogar lixo no chão, realizar coletas seletivas ou ter papel mais ativo como cidadão, cobrando dos órgãos públicos políticas eficazes de preservação – podem fazer a diferença para o mundo.

Entre a homenagem e a necessidade de preservação ambiental, existem também inúmeras pessoas que dedicam a vida profissional à causa. É o caso de Erica Rusch, advogada Mestre em Direito Econômico com ênfase em Direito Ambiental pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e pós-graduada em Direito Ambiental pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Há mais de uma década dedica-se ao universo das leis ambientais.

“Dez anos atrás eram poucos os profissionais atuando ou dedicando-se aos estudos da área. A demanda por orientação, assim como hoje, era crescente. Então, eu vi como uma oportunidade e, também, pela própria afinidade que tenho com atuação coletiva, a proteção ambiental”, explica a profissional que hoje representa um dos poucos escritórios de advocacia focado em direito ambiental da Bahia.

Apesar da expansão que viveu nos últimos anos, o mercado ainda continua crescendo para quem atua junto às causas ambientalistas. “Acredito que o número de profissionais é pouco, considerando a demanda existente. A própria preocupação com a questão ambiental vem aumentando, a sociedade cobra mais dos agentes poluentes. Tudo isso gera uma demanda maior de atenção para esse setor”, explica.

A advogada destaca que, caso o estudante deseje seguir por essa área, será preciso mais do que se dedicar aos estudos – como, por exemplo, simpatizar com outras ciências como a Biologia, a Geologia, Ecologia e muitas outras. Para quem deseja trabalhar no segmento, existem diversas opções de curso de graduação que podem ser feitos com bolsas de estudo.

O Educa Mais Brasil é um programa de inclusão educacional que atua há mais de 15 anos no Brasil e oferta bolsas de estudo com até 70% de desconto em cursos presenciais e a distância. Todas as informações são disponibilizadas na página do programa. Confira abaixo algumas profissões que têm o benefício por meio do Educa Mais e contribuem para cuidar do meio ambiente:

 Geologia:

Em resumo, a Geologia é a ciência que estuda a Terra. O geólogo atua na investigação de como as forças da natureza agem sobre o planeta e quais são os seus efeitos, como por exemplo, a erosão e desertificação. Esse profissional encontra atuação em grandes obras que afetam a infraestrutura das cidades, como hidrelétricas, barragens, linhas de metrô, túneis, pontes e viadutos. É o geólogo quem faz a análise do solo, para melhor elaborar o estudo do impacto ambiental que será causado pelas modificações.

Engenharia Ambiental:

O curso de Engenharia Ambiental aborda o desenvolvimento sustentável, questão amplamente valorizada nos dias de hoje. Durante o curso, os estudos integram as dimensões sociais, ecológicas, econômicas e tecnológicas, onde os alunos desenvolvem técnicas de preservação do ar, solo e água, e soluções para problemas recorrentes, cuidando para respeitar os limites da exploração do meio ambiente.

Gestão Ambiental:

Gestão Ambiental busca compreender a relação entre o homem e o meio ambiente, com forte atuação no presente e no futuro. É responsabilidade do Gestor Ambiental ter conhecimento técnico na área, estudar e orientar sobre o uso de técnicas menos agressivas ao meio ambiente e saber se comunicar com eficiência, pois ele precisa lidar com consumidores, ambientalistas e empreendedores.

Biologia:

O curso de Ciências Biológicas forma biólogos que estudam todas as formas de vida, sejam elas macroscópicas ou microscópicas, bem como os ecossistemas como um todo: animais, plantas, fungos, bactérias. Além disso, estes profissionais são responsáveis por pesquisar o funcionamento dos organismos, sua origem, evolução e estrutura.

Saneamento Ambiental:

Para atuar nesta área, é necessário obter a graduação em Saneamento Ambiental. De acordo com o MEC, o curso superior de tecnologia dura 1,6 mil horas e habilita o profissional a lidar com instalação e operação de sistemas de abastecimento de água, de coleta e tratamento de efluentes domésticos, industriais e agrícolas. O tecnólogo em saneamento ambiental também está apto a monitorar sistemas de drenagem urbana ou rural, acompanhar campanhas educativas e emitindo pareceres técnicos.

Gestão Ambiental:

O tecnólogo em Gestão Ambiental pode atuar em equipes multidisciplinares de licenciamento ambiental, além de estar apto a participar da elaboração de políticas e programas de educação ou de monitoramento da qualidade do meio ambiente. O profissional pode aturar em empresas de planejamento e desenvolvimento de projetos, assessoria técnica e consultoria, organizações não-governamentais (ONG), órgãos públicos, institutos e centros de pesquisa, instituições de ensino, empresas rurais e empresas em geral das áreas de indústria, comércio e serviços.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.