28 de outubro de 2020
Mais
    Capa Destaques Em MT, ministro anuncia R$ 430 milhões para Estados da Amazônia Legal
    COMBATE A CRIMES E PRESERVAÇÃO

    Em MT, ministro anuncia R$ 430 milhões para Estados da Amazônia Legal

    O valor ainda será dividido entre os nove Estados e só poderá ser usado em ações em prol do meio ambiente

    Imagem: Mauro Mendes coletiva
    governador Mauro Mendes e o ministro Ricardo Salles – Foto: Rafael Medeiros / AGORA MATO GROSSO

    O governador Mauro Mendes (DEM) recebeu na tarde desta quinta-feira (21), em Cuiabá, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Eles sobrevoaram os principais pontos turísticos de Chapada dos Guimarães (MT) e Mauro mostrou a Salles detalhes dos projetos do Governo do Estado para o “Portão do Inferno”, a cascata Véu de Noiva, o Balneário da Salgadeira entre outros pontos turísticos da região.

    Em coletiva de imprensa, no Palácio Paiaguás durante o Encontro dos Comandantes Gerais do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar da Amazônia Legal, o ministro anunciou que serão destinados R$ 430 milhões aos Estados que fazem parte da Amazonas Legal. Não foi detalhado qual valor será destinado a Mato Grosso.

    Ainda será preciso dividir para saber qual valor será destinado a cada um dos nove estados que integram a Amazônia legal. Os recursos só poderão ser utilizados em ações relacionadas ao meio ambiente.

    Mendes afirmou que o Estado continua com a intenção de zerar o desmatamento ilegal, mas que não vai impedir o direito legal do cidadão de desmatar. Mauro lembra que os cidadãos têm direito de desmatar 20% do terreno, se for na região Amazônica, e 65% do terreno, se for no Cerrado, caso obtenha uma autorização com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). Se ele o fizer sem a autorização, estará irregular, mas não ilegal.

    “E o que é legal? E o que, mesmo não sendo legal, pode ser apenas um desmatamento irregular? Nós aqui no estado de Mato Grosso já fizemos uma profecia da nossa intenção”, pontuou o governador.

    Em seguida ele afirmou que o Estado não irá tolerar questões como desmatamento ilegal. “Nós queremos, nos próximos anos, construir aqui uma plataforma onde nosso objetivo é ter 100% desmatamento ilegal zero. Ou seja, zero desmatamento ilegal”, disse Mendes.

     

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS