Imagem: gari humilhada close
Paulina Carvalho – Fotos: reprodução / Facebook / arquivo pessoal

Uma gari de Porto Velho, que foi criticada por se maquiar para recolher lixo nas ruas, deu uma resposta com classe à mulher que a humilhou…

“Não é por trabalhar varrendo rua que deixarei de ser mulher”, afirmou Paulina Carvalho, de 25 anos. Ela fez um post no Facebook contando a história que aconteceu enquanto trabalhava em uma rua de Porto Velho, Rondônia.

“Minha educação é humilde, vem de berço. Eu poderia ter tratado ela (sic) da mesma forma. Mas pela idade dela, respeitei. A gente oferece o que tem. Eu ofereci minha gentileza pra ela”, disse Paulina em entrevista ao SóNotíciaBoa.

Paulina contou que estava varrendo a rua no início da noite quando uma senhora bem vestida, num carro novo, parou, ‘me olhou de cima abaixo e falou: ‘nossa, para que se emperiquitar tanto para trabalhar? Você vai varrer o chão e vai estar com a cara cheia de poeira e não vai dar pra ver nem o pó do seu rosto”, contou Paulina.

Ela disse que na hora ficou assustada, mas não baixou o nível e respondeu sem ser grosseira:

“Minha cara senhora, o fato de eu trabalhar de brincos, maquiada, e bem cheirosa, não implica com minha profissão… O importante pra mim é que estou de bem com a vida… e não sou nenhuma mal resolvida que fica se incomodando com a vida alheia… Sou gari sim e com muito orgulho, mas não é pq eu trabalho varrendo rua… lidando diretamente com lixo… que vou deixar de ser mulher… deixar de me cuidar…. deixar de ser vaidosa… Se ame mais meu bem, tenha uma ótima noite. Ela baixou a cabeça e saiu resmungando”, escreveu.

Apoio

A postagem com a história, que aconteceu no final de outubro, se espalhou e Paulina vem recebendo apoio de seguidores de várias páginas, que compartilharam a história dela.

“Vem varrer minha rua, minha casa, minha vida. Parabéns trabalho honesto. Nunca vai te desmerecer sem contar que você linda”, disse um internauta.

“Palmas pra ela que gentilmente colocou a pessoa no lugar. Todas as profissões são dignas”, afirmou outro seguidor.

A gari

Paulina é concursada da Subsecretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb) e há quatro anos sempre se maquia para trabalhar.

O trecho onde geralmente recolhe a sujeira fica na Rua Duque de Caxias, Bairro Caiari.

A jovem afirma ter o privilégio de trabalhar junto com o pai, Manoel Roberto de Carvalho. Ele também é gari e há 18 anos está nas ruas de Porto Velho.

“É uma profissão essencial e isso eu aprendi com meu pai. A gente chega nos lugares e está tudo desorganizado, mas em questão de horas deixamos tudo arrumado, limpinho. Isso para ter a gratificação apenas de algumas pessoas, que passam pela gente e agradece, não é todo mundo que reconhece isso, mas sabemos a importância do que realizamos diariamente. Tenho orgulho do da minha profissão”.

Paulina passou no concurso da prefeitura aos 21 anos, depois de se tornar mãe.

Depois do post ter viralizado, ela disse que as pessoas “estão olhando para nós garis com outra visão, entende? Principalmente pra nós, as mulheres”, concluiu.

Veja o post dela:

Imagem: cats

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.