Imagem: nobu kahi e seus alunos do eja 04122019134339470
Professor Nobu Kahi com seus alunos formandos da turma do EJA – Foto:
Shodo Yassunaga/Divulgação

O professor de Artes Nobu Kahi trabalha e mora na cidade satélite de Taguatinga, no Distrito Federal. Neste ano, ganhou um presente especial: ser professor da turma do EJA (Educação de Jovens e Adultos) no Centro Educacional 6.

“Foi uma experiência maravilhosa, via aqueles alunos chegando com uniforme de empresas depois de um dia de trabalho, mas com disposição e vontade de aprender”, conta. “Aquela vontade de aprender me comovia muito.”

Kahi conta que tinha alunos de 18 anos a 70 anos. “Muitos tinham parado de estudar e outros pisavam em uma escola pela primeira vez, é muito emocionante ter esse contato e ver que conseguiram chegar ao fim do curso.”

Para brindar esse momento especial, o professor decidiu organizar uma formatura. Como não havia tempo nem dinheiro disponível, ele pediu a ajuda de amigos e jogou a ideia nas redes sociais.

Uma rede solidária se formou em torno da ideia da formatura. Fotógrafos e maquiadores doaram o trabalho. Faltavam as becas. “Eu consegui reunir R$ 200 em doações, o valor do aluguel completo da beca é R$ 50, então, alugamos quatro e os alunos faziam as fotos e trocavam com os colegas.”

O resultado foi um belo e solidário ensaio fotográfico com seus 40 alunos. E uma recordação para vida.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.