22 de setembro de 2020
Mais
    Capa Bastidores Selma Arruda: 'fiz minha parte, 'foda-se'
    OUÇA O ÁUDIO AQUI

    Selma Arruda: ‘fiz minha parte, ‘foda-se’

    Imagem: Selma Arruda
    Senadora Selma Arruda – Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

    Revoltada com sua cassação, mantida por seis ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ainda senadora Selma Arruda (Podemos) tacou o “foda-se’, literalmente. É isso que mostra um áudio gravado por ela própria e que já circula em grupos de WhatsApp nesta quarta-feira (10), poucas horas depois que o TSE referendou a cassação imposta pelo TRE-MT em abril deste ano. Ouça o áudio no final do texto.

    No áudio, a juíza aposentada alega que a cassação de seu mandato por crime de caixa 2 e abuso de poder econômico, é na verdade, um recado claro ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, e ao procurador chefe da Lava Jato, Deltan Dallgnol, para que não entrem para a política partidária. “Eu sou o exemplo que eles querem dar para Sérgio Moro e Dallagnol para não ousarem entrar para a política”, diz ela em trecho do áudio.

    Depois, ela segue fazendo um desabafo e expondo sua mágoa com os magistrados do TRE-MT e do TSE. “Quando a gente pensa que tem uma democracia, quando pensa que tem um sistema correto, a gente está si fudendo”, dispara a senadora para, em seguida, dizer que o voto do ministro Edson Fachin, o único que acolheu o recurso dela e votou contra a cassação, lavou sua alma. “A única pessoa que leu esse processo, o Fachin. Graças a Deus não foi nenhum corrupto, graças a Deus foi um ministro decente”, diz.

    “Estou saindo de cabeça erguida, estou com a consciência tranquila de que tentei, se não deu pessoal, foda-se. A gente sabe que alguém tem que sair fora nessa história. Fui eu beleza, estou ligada. Não vou mais pra política nem que a vaca tussa, não contem comigo pra mais nada. Agora vou aproveitar minha aposentadoria como deveria ter feito antes, agora vou entregar os pontos, mas não sem a consciência tranquila de ter tentado”.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS