18 de abril de 2021
Mais
    Capa Notícias Política Lula critica inexperiência de novo ministro em entrevista
    TV PORTUGUESA

    Lula critica inexperiência de novo ministro em entrevista

    Lula afirmou que as recentes mudanças ministeriais demonstram a fragilidade do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

    Imagem: naom 5ec3a3d249846 Lula critica inexperiência de novo ministro em entrevista
    Lula – Foto: © Reuters

    Em entrevista à RTP, televisão pública de Portugal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou a inexperiência do novo chanceler brasileiro, Carlos Alberto França. Embora seja diplomata de carreira, o ministro só foi promovido recentemente a embaixador e jamais chefiou um posto no exterior.

    “O presidente substitui o ministro das Relações Exteriores [Ernesto Araújo] e coloca um substituto que não tem nenhuma experiência de diplomacia em um posto em que o Brasil sempre teve grandes diplomatas exercendo a função. Isso é muito ruim para as relações exteriores do Brasil, porque o Brasil chegou quase a ser protagonista internacional, e hoje o Brasil é tratado como um país muito insignificante”, afirmou.

    Lula afirmou que as recentes mudanças ministeriais demonstram a fragilidade do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

    “O presidente não consegue ter ministros bons porque as pessoas não querem participar do governo do Bolsonaro, porque o governo efetivamente não está tratando o povo com seriedade e muito menos tratando os brasileiros com o respeito que o povo necessita.”

    Na avaliação do petista, a atual política externa brasileira acabou com a credibilidade internacional do país.

    “O Bolsonaro criou contencioso com todos os países achando que o Trump iria lhe ajudar. Acontece que o Trump perdeu as eleições, e acontece que o Bolsonaro agora ficou sem Trump e ficou sem credibilidade ao nível internacional”, completou.

    Lula também afirmou que a ONU (Organização das Nações Unidas) e outras entidades internacionais poderiam ter feito mais na gestão da pandemia.

    Segundo ele, o secretário-geral da ONU, António Guterres, já poderia ter convocado uma reunião especial do órgão para discutir a Covid-19 e quem financiaria a vacina. “O G20 já poderia ter sido convocado.”

    Apesar da observação sobre o líder da ONU, que é português, Lula chamou Guterres de amigo.

    Ao manifestar sua vontade de visitar novamente Portugal, o petista citou uma longa lista de políticos, à esquerda e à direita do espectro político. Entre eles está o ex-premiê José Sócrates, acusado de corrupção pela Operação Marquês, chamada de Lava Jato lusa.

    “Eu só estou esperando poder voltar a Portugal para dar um abraço no meu amigo António Costa [atual primeiro-ministro], no presidente Marcelo Rebelo, para dar um abraço nos meus velhos amigos, o Guterres, secretário-geral da ONU, o Durão Barroso [ex-premiê], o Sócrates, o Jorge Sampaio [ex-presidente]”, disse.

    Questionado se seria candidato à presidência em 2022, Lula repetiu que vai “esperar chegar 2022 e ver como é que está o quadro político”.

    Diante da insistência do apresentador, o ex-presidente brincou e lembrou que é mais jovem do que o presidente dos EUA, Joe Biden.

    “Se for necessário, eu posso até dizer que o Biden é mais velho do que eu. Ou seja, quando eu for candidato, eu vou ter um ano a menos do que ele.”