03 de agosto de 2021
Mais
    Capa Destaques Delegado cita caso “serial killer” e defende posse de arma
    “PROTEÇÃO FAMILIAR”

    Delegado cita caso “serial killer” e defende posse de arma

    Lázaro Barbosa, 33 anos, é acusado de ser o autor de uma chacina em Ceilândia

    Imagem: Stringueta Delegado cita caso “serial killer” e defende posse de arma
    O delegado Flavio Stringueta, que comentou fuga de serial killer – Foto: Reprodução

    Ao se manifestar sobre a caçada conta Lazáro Barbosa, que ficou conhecido como o “serial killer do Distrito Federal”, o delegado de polícia Flavio Stringueta defendeu o posse de arma.

    “Os psicopatas muitas vezes se vestem de pele de cordeiro para, objetivamente, exterminar as famílias. No campo, o perigo é ainda maior pela falta de patrulhamento suficiente de segurança”, disse o delegado.

    “Mais um motivo para nos armar de forma legal para proteção familiar. Em uma das chácaras que tentou invadir, o morador se defendeu com uma arma de fogo. Ele poderia estar nas estatísticas agora não fosse estar armado. Antes você ter uma arma e não precisar usar do que não ter e precisar”, emendou.

    A declaração consta em uma publicação feita por Stringueta, em suas redes sociais.

    O delegado faz menção ao fato de o criminoso – que ainda está foragido – ter trocado tiros com um caseiro de uma chácara localizada no município de Edilândia (GO).

    Aos policiais do Distrito Federal, o caseiro disse que Lázaro teria ficado ferido na troca de tiros.

    Lázaro Barbosa de Sousa, 33 anos, é acusado de ser o autor de uma chacina em Ceilândia (DF) e de diversos outros crimes na região.

    Ele está há dias sendo perseguido por centenas de agentes de segurança, helicópteros e cães farejados. Até o momento, no entanto, não foi capturado.