Mais
    Agora MT Notícias CPI ouve depoimento de Galvan e diz que aprofundará investigações
    NA ALMT

    CPI ouve depoimento de Galvan e diz que aprofundará investigações

    Parlamentares estudam pedir relatório de contas da Aprosoja e também querem discutir mudanças na lei visando mais transparência nos uso dos recursos arrecadados pelo estado.

    FONTE
    VIA

    Imagem: galvan cpi almt wilsonsantos CPI ouve depoimento de Galvan e diz que aprofundará investigações
    Wilson Santos, presidente da Comissão, disse que Galvan não apresentou documentos e pouco acrescentou às investigações – Foto: ALMT

    O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Renúncia e Sonegação Fiscal na Assembleia Legislativa de Mato Grosso , deputado Wilson Santos (PSDB), considerou insatisfatório o depoimento prestado hoje (24) pelo empresário Antonio Galvan sobre a destinação de recursos da Associação dos Produtores de Soja  de Mato Grosso (Aprosoja). Galvan é ex-presidente da entidade e hoje preside a Aprosoja Brasil.

    O depoimento visava esclarecer denúncias denúncia de uso indevido de recursos destinados à Aprosoja MT por meio de arrecadação vinculada ao Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab). “A presença do senhor Galvan aqui não trouxe nenhum esclarecimento. Vamos aprofundar as discussões. Nós não vamos parar por aqui, nessa oitiva. Ela foi apenas o começo das investigações sobre os recursos arrecadados pelo estado”, disse Wilson Santos.

    O parlamentar adiantou que a CPI vai pedir relatório de contas da Aprosoja e discutir mudanças na lei para haver mais transparência nos uso dos recursos arrecadados pelo estado.

    “Ele não trouxe nenhum documento de prestação de contas dos 138 milhões recebidos durante a sua gestão. Deixou os deputados com dúvidas, e há projetos na Casa para acabar com esse fundo ou determinar a obrigatoriedade da prestação de contas deste recurso que foi criado por meio de lei. Nós temos o direito de saber informações sobre a sua destinação”, complementou.

    Durante a audiência Galvan também foi questionando sobre denúncia feita por seu filho, Rafael Galvan, acerca de contrato firmado entre a instituição e a empresa de sua esposa, a advogada Paula Boaventura, enquanto esteve à frente da instituição.  O empresário disse que não falaria sobre ‘afirmações falsas’ e exerceu o direito de permanecer em silêncio sobre o assunto.

    Imagem: antonio galvan cpi CPI ouve depoimento de Galvan e diz que aprofundará investigações
    Comissão deve propor revisão de normas que envolvem repasse de recursos para a instituição – Foto: ALMT

    RECURSOS PÚBLICOS
    Já o deputado Carlos Avallone, (PSDB) cobrou explicações sobre as investigações do Supremo Tribunal Federal quanto à suspeita do uso do dinheiro da instituição para financiar atos contra a Suprema Corte realizados no 7 de Setembro.

    Avallone afirmou que, ainda que não haja uma definição clara quanto à natureza pública ou privada da parte que é repassada para Aprosoja, a entidade deve prestar contas por se tratar de uma parceria – em que o Estado faz a arrecadação compulsória dos valores junto com a contribuição do Fethab.

    “É um absurdo o governo do estado de Mato Grosso utilizar de sua estrutura fiscal para receber dinheiro particular a ser destinado para uma instituição privada. Tudo regulamentado por lei criada na Assembleia Legislativa e sem haver prestação de contas. Pode ainda não haver uma legislação que exija, mas é imoral e nós vamos buscar essa regulamentação”, afirmou o parlamentar.

    Imagem: antonio galvan CPI ouve depoimento de Galvan e diz que aprofundará investigações
    Galvan negou uso de dinheiro público em manifestações políticas e preferiu não comentar denúncia feita pelo filho – Foto: ALMT

    Questionado quanto à destinação dos investimentos, Galvan não apresentou documentos nem falou em números, mas afirmou que os valores não correspondem aos levantados pela CPI.

    Segundo ele, os recursos são menores e servem para custear pesquisas, estruturação e funcionamento da entidade e investir no fortalecimento e desenvolvimento dos associados, em especial dos médios e pequenos produtores, além de ações sociais. Afirmou ainda que durante a sua gestão à frente da entidade estadual ele reduziu os gastos em R$ 8 milhões.

    “Todo investimento é acompanhado pelos associados que também participam da prestação de contas. Inclusive, toda diretoria trabalha de forma voluntária, nós não recebemos para isso”, defendeu.

    Galvan também afirmou que parte dos recursos da Aprosoja Mato Grosso são destinados para manter a Aprosoja Brasil. “O nosso estado é o único estado que contribui para Aprosoja Brasil e contribui com o desenvolvimento do setor no país, mas posso garantir que o valor é irrisório”, explicou.

    Também participaram da reunião os deputados Valmir Moretto (Republicanos) e Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD) e Gilberto Catani (PSL).

     

    (com informações da ALMT)

    Relacionadas

    Bombeiros que participaram de resgate em desabamento serão homenageados

    Uma sessão solene marcada para a próxima quinta-feira (30), às 19h, na Câmara de Vereadores, irá homenagear os militares do Corpo de Bombeiros que...

    Adolescente marca a ferro quente número 22 nas costas em apoio a Bolsonaro

    Um adolescentes de 17 anos, morador de Mirassol D’Oeste, ganhou as redes sociais após marcar na pele, a ferro quente, o número 22, em...

    PRF realiza operação contra crimes ambientais

    Constituição Federal assegura que o meio ambiente é um bem de uso comum do povo, essencial à qualidade de vida e à saúde de...

    Homem morre durante teste físico para inspetor da Polícia Civil

    Um homem morreu durante um teste físico de concurso para inspetor da Polícia Civil. Ele fazia uma prova de corrida e passou mal a...

    Chefe de facção criminosa que ostentava vida de luxo é presa

    A polícia da Bahia prendeu em Salvador, na última semana, uma mulher suspeita de chefiar uma organização criminosa no Ceará. A operação ocorreu em...

    Tem tempo para tudo!

    Há pouco, conversava com alguns colegas de trabalho sobre o tempo de nossa infância, entre os que nascemos nas décadas de 1960 e 1970....

    Dia de campo fortalece piscicultura de MT com foco na qualidade de peixe oferecido ao consumidor

    No último dia 25 de junho, ocorreu o Dia de Campo da Piscicultura, uma realização da Associação dos Aquicultores de Mato Grosso (Aquamat), em...

    4 sinais precoces de pedras nos rins que você nunca deve ignorar

    Pedras nos rins podem causar noites sem dormir e dores insuportáveis. A condição pode ser causada por diversos fatores, por isso é importante reconhecer...

    Cuiabá recebe o primeiro Centro de Recondicionamento de Computadores do estado de Mato Grosso

    O estado do Mato Grosso recebeu, nesta quarta-feira (29), seu primeiro Centro de Recondicionamento de Computadores (CRC), o Recytec. A ação, realizada em parceria...

    Especiais

    Últimas

    Editoriais

    Siga-nos

    Mais Lidas