Os dias 12, 13 e 14 de julho serão decisivos para os prefeitos do país. No período, será realizada nova mobilização nacional de prefeitos, em Brasília, com o objetivo de pressionar o Congresso Nacional a votar matérias consideradas fundamentais para a sobrevivência dos municípios. O reforço deverá ser dado pelos governadores, com aumento do coro dos gestores públicos. A expectativa é de que o governador Silval Barbosa (PMDB) possa participar. A decisão sobre nova manifestação foi anunciada pelo presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Meraldo Figueiredo Sá (PR).

Ele participou ontem de rodada de discussões, com representantes da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), em Brasília. Após várias reuniões com parlamentares do Congresso, conseguiram promessa de que haverá empenho para validação de temas reivindicados pelos municípios. A pauta dos prefeitos é extensa mas tem pontos considerados fundamentais, como a distribuição dos royalties do Pré-Sal e ainda a aprovação da Emenda 29, que prevê ampliação de recursos destinados à área da Saúde.

Leia também:  Lei para desenvolvimento de startups é sancionada em Rondonópolis

Meraldo disse que está confiante sobre a possibilidade de contabilizar saldo positivo. Mas avisou que os gestores não abrirão mão de lutar pelos pleitos, perfazendo novamente o caminho de Brasília para confirmar aprovação das matérias que tramitam no Congresso. Voltou a ressaltar os problemas que atingem os municípios e alertou para um cenário ainda mais oneroso, caso não sejam asseguradas as mudanças. Ele reforçará pedido de apoio ao governador do Estado nesta semana. Silval tem colaborado com os prefeitos, implementado maior campo para debates e se propondo a intervir diretamente junto ao governo federal em favor das gestões municipais.

Presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, destaca a importância do respaldo à prefeituras, também necessários com urgência no setor da Educação. Disse que as prefeituras não tem dinheiro para arcar com as metas do Plano Nacional de Educação em relação às creches e à educação básica que “são ilusórias e fora da realidade dos municípios brasileiros”. Em relação aos pleitos básicos dos gestores, ele reiterou que aguarda o cumprimento do compromisso assumido pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), durante a XIV Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, realizada em maio deste ano.

Leia também:  Rodrigo da Zaeli fiscaliza obras na Rodovia do Peixe e Córrego Canivete
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.