Foto: Internet

Um incêndio florestal tem ameaçado queimar uma área do Pantanal Mato-grossense que abriga cerca de 5 mil aves como tuiuiús, garças e araras-azuis. O fogo começou há cerca de duas semanas na região de mata próxima à reserva ecológica Taiamã, região de Cáceres, a 204 km de Cuiabá, e está se aproximando da região dos ninhais.

“A nossa maior preocupação agora é com os ninhais. Seria uma perda horrível”, comentou o chefe do Instituto Chico Mendes (Icmbio), Jair João Mattia, que tem monitorado em tempo real a evolução dos focos na região.

O representante do Corpo de Bombeiros da 5ª Região, que abrange Cáceres e outros 22 municípios, Licínio Ramalho Tavares, informou que o incêndio está localizado a dois quilômetros de distância dos ninhais dos pássaros. ” O fogo é registrado abaixo da vegetação e até o momento segue controlado. Na região em que o fogo está concentrado tem muita concentração de fumaça porque o fogo é subterrâneo”, disse. Tavares ainda ressaltou que cinco brigadistas do Corpo de Bombeiros deixaram o local e o monitoramento segue feito por oito homens do Icmbio.

Leia também:  Em visita técnica, equipe da Sema conheceu de perto a estrutura da Itaipu Binacional

Para Mattia, a maior dificuldade em extinguir o fogo é  por conta do relevo que é de difícil acesso e registra constantes mudanças do vento.  Ainda segundo Mattia, o fogo chegou a ameaçar a estação ecológica de 14 mil hectares, mas já foi controlado antes. Contudo, o fogo se espalhou rumo à região dos ninhais onde vivem as aves, algumas delas ameaçadas de extinção. A região é importante para pesquisas sobre o comportamento das aves do Pantanal. O Icmbio tem uma estação de pesquisa na região.

As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas, mas a hipótese mais provável, segundo o chefe do Icmbio, é que o fogo tenha sido provocado por questões naturais, como um raio.

Leia também:  MT é eleito o 3º estado com melhor frequência escolar no ensino médio

Fogo na fronteira com a Bolívia
Um outro grande incêndio florestal consumiu, em duas semanas, cerca de 80 mil hectares do Parque Estadual da Serra de Ricardo Franco, em Vila Bela da Santíssima Trindade, município mato-grossense a 562 km de Cuiabá e que faz fronteira com a Bolívia. Isso representa mais de 50% dos 158.620 hectares do parque, que foi criado no dia 4 de novembro de 1997. A estimativa foi apontada pelo tenente-coronel Licínio Ramalho Tavares, comandante do Corpo de Bombeiros da 5ª Região.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.