Duas irmãs se encontraram hoje depois de 50 anos sem se ver. O encontro que aconteceu na casa de uma delas foi marcado pela emoção. Dona Adélia Soares, 62 anos, e Clarinda Soares, não se viam desde a adolescência quando foram separadas por falta de condições financeiras da família. Quando houve a separação as irmãs moravam no Paraguai, desde então, nunca mais haviam tido notícias e nem sabiam onde ambas moravam.

Membros da família atendendo ao pedido das irmãs começaram a busca que durou anos e anos. Até que quando Adélia resolveu retornar ao Paraguai para saber notícia da família, chegando no local reencontrou a mãe e os outros irmãos, só que nenhum deles sabiam do paradeiro de Clarinda. No local, dona Adélia deixou contatos para que a família pudesse se falar.

Leia também:  Governo entrega duas novas viaturas TrailBlazers para Patrulha Rondon

Depois de algum tempo dona Clarinda encontrou parentes no Paraguai e soube que a irmã morava em Rondonópolis, momento em que sua neta iniciou as buscas até que teve a ideia de entrar em contato com a Delegacia da Mulher da cidade. Comovidos com a história os investigadores Ari José e Márcio Cicatriz, se prontificaram a procurar pela família de Adélia e até conseguiu encontra-las para passar o recado.

A filha de Adélia, Adriana Soares, foi receber a tia e as primas na rodoviária que vinham de Campo Grande – MS e acompanha-la até a sua casa, onde foram todas recebidas com muita emoção. A empresa de ônibus Andorinha colaborou doando as passagens para que as irmãs pudessem se reencontrar. Clarinda vai ficar hospedada na casa da irmã até domingo, mas fala que nunca mais vai perder contato com Adélia.
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=BGt4L2uIzdU[/youtube]
 

Leia também:  Entidades vão definir obras com a municipalidade
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.