Infarto agudo do miocárdio é uma das principais causas de mortes no Brasil, junto com o acidente vascular cerebral (AVC), matam entre 10% e 15% das suas vítimas no país, de acordo com o Ministério da Saúde. Em Rondonópolis as mortes por problemas cardíacos já é superior em 167,75% em relação a todo ano de 2010.

De acordo com a gerente de Ações Programáticas da Secretaria Municipal de Saúde, Mariúva Valentim Chave, os problemas cardíacos têm feito muitas vítimas e relata que durante o ano de 2010 foi registrado 31 mortes por doenças cardiovasculares e este ano esse número já chegou a 52 óbitos. Ano passado foram acompanhada pela rede pública de saúde 5.530 pessoas com problemas do coração e em 2011 já foram registados 7.192 acompanhamentos.

Leia também:  Professor é agredido em reunião escolar por pais de alunos que tiraram nota baixa

O cardiologista João Poeys, disse que a enfermidade e resultado de obstrução das artérias do coração, provocada pelo acúmulo de gordura. Entre os fatores de risco estão pressão alta, taxas de colesterol e glicose elevadas, sobrepeso e obesidade, além de hábitos como fumo, baixa ingestão de frutas e verduras e sedentarismo.

Para combater o infarto o médico recomenda que a pessoa tenha hábitos alimentares saudáveis e a prática de atividade física, sem descuidar do histórico familiar de doenças cardiovasculares.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que, a cada ano, 17,3 milhões de pessoas morrem em todo o mundo vítimas de doenças cardiovasculares, sendo que 80% desses óbitos são registrados em países de baixa e média renda. A estimativa é que, em 2030, o total de mortes possa chegar a 23,6 milhões.

Leia também:  Ex-detento morre ao levar 4 tiros no Padre Lothar
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.