O anúncio de que não há planos do Ministério da Educação e Cultura (MEC) em desmembrar a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e criar a Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), foi feito agora à tarde ao governador Silval Barbosa (PMDB) e a reitora da UFMT, Maria Lúcia Cavalli Neder.

De acordo com a declaração do ministro, Fernando Haddad (PT), “estamos trabalhando para fortalecer as instituições de ensino superior e o desmembramento seria enfraquecer a UFMT, por isso estamos descartando esta hipótese”, afirmou.

O ministro ainda declarou que há sim há intenção de fazer um incremento de recursos à instituição e que o número de habitantes no estado já é uma justificativa plausível para que não haja a divisão. ”Quantos milhões de habitantes existem em Mato Grosso? três milhões? É muito pouco para justificar a divisão. Estes números comprovam que há tanta demanda para justificar a divisão”, pontuou o ministro.

Leia também:  Baleia Azul | Polícia desmente boato que circula via whatsapp sobre explosão em Shopping
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.