Secretário municipal adjunto de Habitação, Paulo José Correia. Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

Combater a comercialização de casas provenientes de programas do governo, essa foi a pauta da reunião realizada em Cuiabá na superintendência da Caixa Econômica Federal, nesta quinta-feira (17/02), juntamente com os conselhos municipais de habitação, Ministério Público, Conselho Regional de Corretores de Imóveis – CRECI e do Conselho Federal dos Corretores de Imóveis – COFECI.

O secretário municipal adjunto de Habitação, Paulo José Correia, disse que há muitos casos de pessoas que são beneficias com as casas dos programas do governo e as vendem posteriormente. “A comercialização de casas do governo não é uma peculiaridade de Rondonópolis, o problema acontece em todo o país”.

De acordo com Paulo, dentre as propostas discutidas estão as sugestões de criação de um acesso onde as pessoas podem realizar denuncias, um cadastro unificado em todo o país como forma de impedir que uma pessoa seja beneficiada em outra cidade ou Estado.

Leia também:  Convênio garante retomada do Celina Bezerra e R$ 8 milhões para lama asfáltica

Paulo José afirmou que nesse processo de fiscalização o Ministério Público terá papel importante, pois constata a comercialização das casas o contrato será quebrado, judicialmente, e o imóvel repassado a outra família que espera por uma casa. “Vamos combater essa irregularidade e moralizar a questão da habitação, além de ser justo com quem deseja ter uma casa para morar”, concluiu.

Está disponível no site do Conselho Regional de Corretores de Imóveis – CRECI um espaço em que a população pode denunciar as possíveis irregularidades

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.