Protesto feito por aprovados no concurso realizado pelo Estado em 2009. Fotos: Renê Dióz/OD

A presidente do Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Sinetran),Veneranda Acosta, participou do protesto feito por aprovados no concurso realizado pelo Estado em 2009 e aproveitou a oportunidade para denunciar a exploração de mão de obra barata existente na autarquia, além do sucateamento. O movimento ocorreu na manhã desta terça-feira (28) em frente à sede da Secretaria de Estado de Administração (SAD).

Veneranda contou que no caso do Detran os aprovados no concurso chegaram a ser convocados, porém alguns já desistiram e pediram exoneração devido à sobrecarga e as péssimas condições de trabalho. Ela relatou que estagiários têm feito a função dos servidores, além de o Estado nomear servidores de prefeituras para atuar na autarquia por indicação política.

Leia também:  Hidrelétrica deve gerar mais de 5 milhões de kwh por ano

É devido ao pouco caso do Estado, que o Sinetran apoia o movimento dos aprovados e a presidente ainda exige que as vagas existentes no Detran sejam preenchidas pelos classificados. Segundo Acosta, o governo estadual tem passado até mesmo por cima da Constituição Federal.

“Queremos que o Estado publique as vagas existentes e quem não tomou posse ainda, além dos exonerados e aposentados, para que os classificados no concurso saibam e possam ser convocados. No Detran os aprovados foram nomeados, mas desistiram devido a precariedade  do serviço. As pessoas são chamadas, mas não têm nem computador para trabalhar”, denunciou a sindicalista durante discurso no protesto.

Veneranda ainda ressaltou que existem Ciretran´s no interior do estado e agências VIP’s do Detran na capital que não possuem nenhum servidor concursado. Sendo assim, estagiários estão assumindo uma função muito além de sua responsabilidade.

Leia também:  MPE ingressa com ação para que Samu seja instalado em Sinop

“O governo está colocando estagiário para executar funções de muita responsabilidade e isto é exploração da mão de obra barata. Além dos servidores das prefeituras que estão ocupando a vaga de classificados no concurso por conchavos políticos. Eles não querem mais ficar no interior e ficam pendurados nestes órgãos a custa do Estado. É preciso que o Ministério Público seja parceiro da sociedade e haja contra isso”, alertou Veneranda.

A presidente do Sinetran pediu que o Estado tome providência com relação aos funcionários que sequer cumprem seu horário de expediente e contratem pessoas que tenham compromisso com a administração pública, que é o caso dos classificados no concurso.

Ao final do protesto uma comissão de aprovados foi formada e recebida pelo secretário de Administração, Cesar Zílio, porém a resposta foi apenas para que o grupo procure a justiça e reforçou que o Estado não possui recursos para convocar os cerca de 800 aprovados que estão na fila de espera e deve prorrogar o concurso realizado em 2009 e expira o prazo de convocação em julho deste ano.

Leia também:  Dia de Finados movimenta comércio de flores em cemitério de Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.