Foto da assessoria

Diante dos elevados índices de criminalidade registrados esse ano em Rondonópolis, os moradores reclamam ao Governo do Estado e ao município ações mais enérgicas contra a violência. Diante disso, o deputado estadual, Ondanir Bortolini – Nininho (PR-MT) apresentou um requerimento na Assembleia Legislativa requerendo a realização de uma audiência sobre Segurança Pública, com data marcada para 27 de abril, em Rondonópolis. Secretários estaduais, municipais, representantes do Ministério Público, das polícias Civil, Militar, Corpo de Bombeiros, sociedade organizada e população em geral deverão participar da discussão.

“Essa audiência será uma oportunidade para a população demonstrar a ansiedade que vem sentido com a falta de segurança. Poderemos cobrar de perto dos representantes do poder Executivo mais investimento nessa área. Queremos aumento do efetivo, mais viaturas para auxiliar no trabalho de prevenção a roubos e furtos”, defende Nininho.

Leia também:  Próximas 72h são decisivas para o transporte coletivo de Rondonópolis

Ele comenta que ainda nessa semana vários comerciantes participaram de uma reunião na Associação Comercial, Industrial e Empresarial da cidade (Acir) reivindicando o funcionamento das câmeras de vigilância, que estão em sua maioria inoperantes. “O número de assaltos aumentou no cento da cidade e os comerciantes tem sido o principal alvo”, reclama o presidente da entidade, Edson Ferreira.

O republicano acredita que a audiência pública pode fortalecer a cobrança da população ao Estado e garantir uma política de segurança pública mais eficaz para Rondonópolis. “Nós parlamentares temos cobrado, mas é preciso fomentar esse enfrentamento para que os secretários sintam como a população está se sentindo desamparada. Já cobramos o Centro de Comando e Controle e Inteligência Regional (C3i), que é uma unidade de descentralização da Inteligência Policial no Estado, mas ainda encontramos alguns entraves”, destaca.

Leia também:  Prefeitura garante pagamento à terceirizadas

O C3i tem o importante papel de trabalhar na redução e prevenção da criminalidade, local onde funciona uma central única de atendimento de todas as polícias.

Segundo o comandante do IV Comando Regional Sul da Polícia Militar, coronel Valdivino Pimentel, a Polícia Militar vem fazendo o possível e impossível no combate às ondas de violência. “Um dos fatores que nos preocupa é o afrouxamento da legislação que está menos rigorosa. Os autores de furtos e roubos podem ser liberados após pagamento de fiança”, explica o coronel.

O deputado enfatiza que a audiência será norteada pela necessidade de informações a respeito das câmeras de monitoramento que foram adquiridas e instaladas na cidade, no entanto não estão sendo utilizadas; quais as providências a serem tomadas para que tal feito seja realizado; a instalação do C3i, já que o Secretário de Segurança Pública esteve na região em 14 de fevereiro de 2011 e se comprometeu a instalá-lo no prazo de 90 (noventa) dias; a instalação do CIOSP (Centro Integrado de Operação de Segurança Pública); quantas vagas serão destinadas ao pólo de Rondonópolis no próximo concurso público para a Polícia Militar.

Leia também:  “Estão brincando com a cara do cidadão de Rondonópolis” diz Thiago Muniz sobre paralisação dos serviços da Santa Casa

O local onde será realizada a audiência pública será informado em data posterior.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.