Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT

O residencial Magnólia Angélica de Araújo, laçado há pouco pela secretaria de habitação do município, faz parte do programa “Minha casa, minha vida”, do Governo Federal. A verba destinada à construção das 560 casas é de 26 milhões de reais, recurso do PAC 2 – Programa de Aceleração do Crescimento.

A seleção das famílias deve começar em breve. “Faremos a triagem dos cadastros que já temos na secretaria; famílias que moram em áreas de risco, com idosos e aquelas que apresentam maior vulnerabilidade social terão preferência”, explicou Paulo José Correia, secretário adjunto de habitação.

O prefeito, Ananias Martins que o investimento em habitação será intensificado na cidade e que, além disso, a prefeitura dará suporte ambiental e social aos novos residenciais. “O objetivo é diminuir o déficit habitacional de Rondonópolis, para isso, vamos intensificar o investimento em casas populares. Nós também nos preocuparemos em fazer um planejamento ambiental para as áreas e um acompanhamento social das famílias”, disse Ananias.

Leia também:  Em comemoração ao dia nacional da doação de leite materno, Santa Casa faz um alerta

As casas do novo residencial, que fica na entrada da Rodovia do Peixe – região Salmen, terão a infraestrutura melhorada com relação às primeiras casas do programa “Minha casa, minha vida”, construídas na cidade. “A cada ano que passa, a Caixa Econômica Federal exige que os projetos sejam implementados. As casas desse residencial terão receberão forro PVC e cerâmica”, destaca o engenheiro responsável pela obra, Márcio Rodrigues Oliveira.

A previsão é de que as casas sejam entregues em julho de 2013.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.