Paysandu conseguiu vencer o Cuiabá no segundo tempo (Foto: Marcelo Seabra / O Liberal)

“Quando perde é por descuido, mas depois vem a virada”. O trecho do hino do Paysandu definiu bem o momento do time paraense na tarde de sábado. A equipe saiu perdendo, mas, na base do sufoco, conseguiu vencer o Cuiabá por 2 a 1, no Estádio Mangueirão, pela sétima rodada do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro, e assumiu a segunda colocação da competição nacional. O Dourado segue sem vitória e está na última colocação da chave.

Agora o Cuiabá só volta a atuar pela Terceirona no próximo sábado, contra o Guarany de Sobral, a partir das 16h30m (de Brasília), no Estádio do Junco. O Paysandu vai jogar fora de casa, diante do Salgueiro, de Pernambuco, domingo, às 16h, no Estádio Cornélio de Barros.

Paysandu pressiona, mas Cuiabá abre o placar no Mangueirão

Precisando vencer para melhorar a sua colocação na Série C e deixar para trás o mau retrospecto jogando dentro de casa no torneio, o Paysandu iniciou pressionando o Cuiabá e não deixou o adversário armar jogadas nos primeiros dez minutos de partida. O destaque bicolor ficava nos baixinhos, porém velozes, Yago Pikachu e Heliton. Mas, apesar de ser melhor no jogo, o Papão não conseguia transformar o domínio em gols.

Leia também:  Estreia de Pelé pela seleção brasileira completa 60 anos

Foi uma sequência de ataque do Paysandu. Aos oito, Rafael Oliveira cabeceou para fora. Cinco minutos depois, Heliton e Régis finalizaram errado. O Cuiabá só veio assustar aos 16 minutos, quando o atacante Ewerton Maradona chutou da esquerda, mas o goleiro Dalton fez grande defesa, colocando a bola para escanteio. Já aos 20 minutos, talvez a melhor chance do jogo até então. Pikachu fez boa jogada pela direita, cruzou rasteiro na área, Rafael Oliveira furou e, na sobra, Harison acabou chutando para fora.

Quem não faz, leva. O Paysandu sofreu com o velho ditado do futebol. Nos últimos dez minutos de partida, o Dourado, como é conhecido o Cuiabá, cresceu com as boas jogadas do meia Evandro e Maradona. Até que aos 41 minutos o volante César chutou forte de fora da área, sem defesa para Dalton. Gol dos visitantes, para a ira do torcedor, que vaiou o Papão na saída para o intervalo.

Leia também:  Diretoria do União decide manter 15 jogadores que disputaram a Série D

Antes criticado, Rafael Oliveira faz os gols da virada bicolor

Para o segundo tempo, o técnico Lecheva não fez nenhuma substituição. Novas vaias da torcida, que queria a saída de Rafael Oliveira, autor de várias chances desperdiçadas pelo Paysandu. O Cuiabá também veio com o mesmo time e por pouco a coisa não piora para a equipe paraense. Aos oito minutos o meia Fernando viu Dalton adiantado, chutou, mas o goleiro bicolor conseguiu se esticar e fazer a defesa, evitando o segundo gol do adversário.

Mas atacante que se preze tem que ter personalidade e estar acostumado com os bons e maus momentos. Foi o que Rafael Oliveira fez. O jogador aproveitou rebote de Gatti aos 12 minutos e deixou tudo igual no Estádio Mangueirão. A partir daí, jogo equilibrado, com as duas equipes apostando tudo em busca da vitória. Pelo lado do Paysandu, Pantico recebeu livre e chutou para fora. Depois, Dalton, um dos melhores jogadores da partida, conseguiu defender o gol quase certo de Leandro Cearense. A bola ainda tocou na trave antes de sair…

Leia também:  Colorado perde e precisa reverter diferença de dois gols

Sem alternativas, Lecheva lançou o Papão para o ataque. E foi na base do sufoco que os donos da casa conseguiram o gol da virada. Após cobrança de escanteio do meia Leandrinho, a zaga do Cuiabá não afastou e a bola sobrou livre para Rafael Oliveira encher o pé e decretar a vitória do Paysandu, aos 40 minutos do segundo tempo. Para alívio da torcida, que já se impacientava nas arquibancadas, mas acabou saindo de campo aplaudindo o antes criticado atacante.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.