Durante os 30 dias de setembro mais de 10 mil focos de calor foram captados pelo satélite Aqua, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) em Mato Grosso. O Estado possui o maior número de focos de calor no Brasil. A falta de chuva e o aumento dos focos fizeram com que o período de proibição das queimadas fosse prorrogado no estado e até que parques fossem fechados para visitação.

De 1º a 30 de setembro, um total de 10.344 focos de calor foram registrados em Mato Grosso. Um aumento de mais de 4 mil focos, considerando o mesmo período do ano passado, quando o Estado registrou 6.332 focos de calor.

Leia também:  Suinocultores de Mato Grosso apostam na produção de bioenergia

Mato Grosso se tornou líder entre os Estados com mais notificações de focos de calor em setembro. Junto com Maranhão, Bahia, Tocantins e Pará configuram a lista dos estados com mais número de focos.

De acordo com os dados do Inpe, com 461 focos, a cidade de Cáceres foi a que mais registrou focos no Estado. Em seguida está o município de Nova Nazaré, com 433 focos, Paranatinga com 430, Feliz Natal com 404 focos de calor e Colniza com 369.

Queimadas

Por conta do aumento do número de focos de calor a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) prorrogou até o dia 15 de outubro o período de proibição das queimadas no Estado. A restrição tem como objetivo diminuir os riscos provocados pelo fogo.

Leia também:  Polícia Civil investiga desvio de R$ 23 milhões de cooperativa

O Parque Nacional de Chapada dos Guimarães está entre os locais onde houve registros de queimadas. No dia 7 de setembro um incêndio atingiu uma área do entorno do parque e dias depois, o fogo se alastrou para dentro da reserva. O fogo consumiu uma área equivalente a mais de três mil campos de futebol.

Com o incêndio, os principais pontos turísticos do parque ficaram fechados. De acordo com a administração do parque, por mais de uma semana, os turistas ficaram impedidos de visitar o Véu das Noivas, Circuito das Cachoeiras e o Morro de São Jerônimo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.