Dep. Luciane Bezerra - PSB. Foto: Widson Maradona / Assembleia Legislativa
Dep. Luciane Bezerra – PSB. Foto: Widson Maradona / Assembleia Legislativa

A deputada estadual Luciane Bezerra (PSB) projeta colocar o palanque eleitoral estadual das eleições de 2014 acima do nacional, em detrimento de uma visada aliança entre a sigla socialista ao Partido Social Democrata (PSD) de José Riva, em Mato Grosso. Ela adianta que continua a estudar uma possível saída da agremiação, mas afirma que todo o processo será feito de forma a evitar constrangimentos.

Crítica constante das ações governistas estaduais e de algumas atuações dos sociais-democratas, principalmente do presidente da Assembleia Legislativa, a parlamentar desconsidera estar em um lado oposto da disputa eleitoral do senador Pedro Taques (PDT), apontado como pretenso candidato ao governo do Estado na sucessão de Silval Barbosa (PMDB).

“Sobre um possível alinhamento do PSB e PSD, avalio, sim, minha saída do partido, mas sem constrangimentos tanto para mim quanto para o PSB. Tenho que pensar que eu não posso sobrepor a eleição presidencial sobre a estadual, porque quero pedir votos para Pedro Taques ao governo”, ponderou.

Leia também:  Emenda de vereadores proíbe ‘Nepotismo cruzado’

Anteriormente, Luciane Bezerra já havia declarado que cogita migrar do PSB, assim que foi sinalizada a aproximação em Mato Grosso entre as legendas. Contudo, a socialista nega que a deliberação tenha algum entrelaço com a sua reprovação em estar ao mesmo lado de Riva. “Não é em relação ao Riva, mas referente ao PSD, em o partido estar ao lado de outro no palanque”, explica.

No final de semana a deputada se juntou a uma comitiva de parlamentares que visitaram o governo de Pernambuco junto a agremiados do PSD, entre eles José Riva. O objetivo da visita era conhecer melhor a gestão do governador Eduardo Campos (PSB), cogitado para concorrer à Presidência em concorrência com a atual presidente Dilma Rousseff (PT).

Leia também:  Portaria confirma Alencar como procurador-adjunto

Luciane admite que questionou o chefe do Executivo pernambucano sobre a composição para a disputa ao pleito e ele confirmou que a expectativa em torno de uma confirmação é grande. Em Mato Grosso, o interlocutor da ação é o deputado federal Valtenir Pereira (PSB), conforme creditado pelo próprio Riva, que elegeu ainda o congressista como um grande aliado.

Aliança – – PSD e PSB se aproximam já visando ao próximo pleito, mas internamente a sigla socialista tem passado por turbulências. O presidente regional da legenda, Valtenir Pereira, entrou em entraves com o prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, e terminou por se aproximar mais de um ‘inimigo’ do chefe do Executivo municipal, José Riva. Por esse ato, acabou sendo criticado até pelo senador Pedro Taques (PDT), pertencente ao arco de aliança do PSB.

Leia também:  Deputado é condenado a indenizar Município de Rondonópolis

“Não é entendimento político entre PSB e PSD. O PSB tem sido um grande parceiro em algumas conquistas do PSD, especialmente o deputado Valtenir. Foi assim na Câmara quando foi parceiro em não perseguir os vereadores que apoiaram o João Emanuel. Também nos apoiou na AMM e garantiu a eleição do Chiquinho do Posto”, enfatizou Riva.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.