As autoridades russas desistiram neste domingo de procurar o meteorito que caiu na região central dos Urais na sexta-feira e que, com seu impacto, deixou 1.200 feridos e danificou milhares de edifícios.

Com uma temperatura de 17 graus negativos, uma equipe de mergulhadores passou um dia inteiro inspecionando o lago no qual, segundo o ministério do Interior, caíram os fragmentos do meteorito. No entanto, o ministério de Situações de Emergência decidiu finalmente se concentrar nas tarefas de reconstrução, indicou um porta-voz à reportagem.”Os mergulhadores estiveram trabalhando ali, mas não encontramos nada”, disse o porta-voz Vyacheslav Ladonkin.

“Foi decidido parar com as buscas. Hoje elas não continuarão”, acrescentou.

Leia também:  Coca-Cola vai pagar mais de R$ 3 milhões para quem encontrar alternativa ao açúcar

O meteorito caiu na região da cidade de Chelyabinsk na manhã de sexta-feira, provocando um clarão no céu que surpreendeu os habitantes, que rapidamente tomaram as janelas para contemplar o fenômeno.

Instantes depois, o impacto quebrou os vidros, ferindo cerca de 1.200 pessoas.

Quarenta pessoas seguiam hospitalizadas neste domingo, a maioria com cortes, ossos quebrados e contusões, disse à rede de televisão Rossiya Channel uma fonte médica de um hospital de Chelyabinsk.

Também neste domingo foi aberto um centro especial para fornecer ajuda psicológica, segundo a administração local.

Os operários seguiam substituindo as janelas quebradas pelo meteorito, que danificou cerca de 5.000 edifícios.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.