O secretário de Estado de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, Meraldo Sá, conseguiu a liberação de R$ 16 milhões em recursos federais para Mato Grosso. Esse montante será utilizado no fortalecimento da agricultura familiar, que hoje representa 74% dos produtores rurais existentes no Estado.

Em Brasília, Meraldo Sá conquistou junto ao secretário de Políticas Públicas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, a liberação de R$ 5 milhões provenientes de emendas parlamentares. Essa verba será destinada para aquisição de equipamentos e maquinários agrícolas, tais como de caminhões, patrulhas mecanizadas, equipamentos agrícolas, apoio a feiras livres ou centros de comercialização de produtos agrícolas.

Já no Ministério da Integração Nacional, o secretário de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar conseguiu liberar mais R$ 11 milhões de verba federal, que serão destinados a projetos de irrigação nos assentamentos rurais e na compra de equipamentos agrícolas. “Esses recursos irão ajudar as mais de 140 mil pessoas que vivem da agricultura familiar no Estado”, comenta Meraldo Sá.

Leia também:  Jaciara receberá a última etapa do 'Circuito Ultramacho' de 2017

Ministério do Desenvolvimento Agrário: Crédito Fundiário

Dentro de 30 dias deverá ser retomado em Mato Grosso o Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), que oferece aos trabalhadores rurais sem terra, condições de comprar um imóvel rural por meio de financiamento. O PNCF é do Governo Federal, mas é colocado em prática com a ajuda dos governos estaduais, que ficam responsáveis pelo cadastro e repasse da verba. O programa foi interrompido em 2012, para regularizar o alto índice de inadimplentes de agricultores familiares que aderiram ao benefício.

“Conversei com o diretor do Departamento de Crédito Fundiário do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Dino Castilhos, e junto a ele apresentei o relatório do Crédito Fundiário do nosso Estado. Ele sinalizou que dentro de 30 dias o programa será retomado em Mato Grosso”, explica Meraldo.

Leia também:  Governo confirma concessão do Aeroporto de Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.