Homicídios de mulheres por questão de gênero, chamado femicídio, aumentaram consideravelmente nos últimos anos na capital de Mato Grosso. Dados apresentados pela juíza do Tribunal de Justiça do Estado, Ana Cristina Mendes, durante seminário realizado nesta terça-feira (28) na Câmara dos Deputados, para tratar desse tipo de crime, apontam aumento de quase 300% no número de casos.

Segundo levantamento do núcleo de violência doméstica do Ministério Público de Mato Grosso, durante todo ano de 2010, quatro mulheres foram violentamente assassinadas em Cuiabá, em 2012 o número saltou para 18.  “Estes dados preocupam e por isso estamos dando atenção e traçando estratégias para conter este aumento”, explica Ana Cristina Mendes.

Leia também:  Juíza decreta prisão de suspeitos por matar fazendeiro em MT

Para a juíza a prevenção é a melhor maneira de minimizar este tipo de crime. “Quando você aplica a lei de forma ostensiva em crises de menor potencial como é o caso da ameaça, constrangimento ou lesão corporal leve, você esta fazendo a prevenção de um crime mais grave”, completa.

De acordo o deputado federal, Wellington Fagundes (PR/MT), um dos mediadores do Seminário Femicídio no Brasil, hoje esse tipo de crime tem ganhado características de pandemia. “É só analisar os dados do Mapa da Violência divulgado no ano passado, só nos últimos 30 anos o número de homicídios passou de 1.353 para 4.465, que representa um aumento de 230%”, argumenta.

Leia também:  Suspeito tenta fugir da Força Tática, mas é preso com droga no Pedra 90
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.