O aumento na oferta de bovinos, machos e fêmeas contribuiu para que a utilização da capacidade frigorífica instalada em Mato Grosso seja a maior dos últimos cinco anos.

De acordo com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) a utilização da capacidade frigorífica instalada no Estado foi de 45,7%, uma elevação de 4,7 pontos percentuais ante a utilização registrada no mesmo período de 2012 (41,0%), conforme dados do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT).

Um ponto de destaque é que nos primeiros quatro meses deste foi registrada a maior utilização dos últimos cinco anos, ou seja, nunca se utilizou tanto a capacidade instalada para o período dos quatro primeiros meses do ano no Estado de Mato Grosso.

Leia também:  1ª parcela do 13° deve movimentar R$ 200 bilhões

A alta na utilização da capacidade instalada é explicada, principalmente, pelo aumento da oferta de bovinos, machos e fêmeas.  Segundo o IMEA em 2013 o estoque de machos disponíveis para abate será de 4,24 milhões de cabeças, a maior oferta dos últimos três anos, além disso, o maior descarte fêmeas, média de 54% para o primeiro quadrimestre, contribuiu para elevação.

Um ponto relevante da análise do instituto é que a indústria reagiu bem ao aumento de oferta de gado no Estado, sendo verificado a reativação de plantas frigoríficas em Pontes e Lacerda e Vila Rica, resultando no aumento mais expressivo da utilização das macrorregiões oeste e nordeste.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.