A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (16) uma série de venda de ativos no valor de R$ 50,32 bilhões (US$ 2,1 bilhões), que incluem participações em concessões no Brasil e no Golfo do México, assim como em uma petroquímica e em uma empresa de energia elétrica.

A empresa informou em comunicado que as vendas são “um passo importante” do plano de venda de ativos que se propôs para o quinquênio entre 2013-2017 no montante de R$ 23,72 bilhões (US$ 9,9 bilhões).

A companhia, uma das petrolíferas que mais cresce no mundo, já tinha anunciado na semana passada a retirada de investimentos na África no valor de R$ 1.988 bilhão (US$ 830 milhões).

As novas quatro operações de vendas foram aprovadas nesta sexta-feira (16) pelo conselho de administração da companhia.

Leia também:  Incêndio de grandes proporções destrói 14 casas no Paraná

Uma das operações prevê a transferência à chinesa Sinochem de 35% da participação que a Petrobras tem no bloco exploratório BC-10, situado em uma área de águas profundas da bacia de Campos, no valor de aproximadamente R$ 1.538 bilhão (US$ 642 milhões).

Esta concessão, cerca de 100 quilômetros do litoral do estado do Espírito Santo, é explorada por um consórcio que também tem a participação das multinacionais Shell (50%) e ONGC (15%).

Estas duas empresas têm direito de preferência sobre a participação da Petrobras na concessão e terão prazo de 30 dias para exercer essa opção a partir do momento em que receberem a notificação.

A companhia também vendeu no valor de R$ 443 milhões (US$185 milhões) sua participação em três concessões que já estão em fase de produção em águas americanas do Golfo do México: os blocos MC 613 (Coulomb), GB 244 (Cottonwood) e EW 910.

Leia também:  Bandido em hora e lugar errado tenta roubar academia e é perseguido por lutadores de Jiu-Jitsu

A Petrobras informou que tem uma participação de 100% no campo de Cottonwood; de 60% no EW 910, no qual é parceira da W&T Offshore (40%), e de 33% no de Coulomb, no qual é parceiro da Shell (67%).

A companhia petrolífera informou igualmente ter vendido por R$ 891 milhões (US$ 372 milhões) 100% das ações que possui na Petroquímica Inova.

Os papéis foram adquiridos pelo grupo Videolar, acionista majoritário da petroquímica e que assumiu dívidas no valor de R$ 24 milhões (US$ 10 milhões).

A última operação foi a venda por R$ 38 milhões (US$ 16 milhões) de 20% das ações ordinárias da Companhia Energética Potiguar (CEP), que foram adquiridas pela Global Participações em Energia, controladora pela elétrica.

Leia também:  Mais de 30 bombeiros são presos suspeitos de cobrar propina para emitir alvará

A Petrobras pretende usar os recursos obtidos nas vendas de ativos para financiar parte de seu plano de negócios para o quinquênio 2013-2017, que prevê investimentos de R$ 567 bilhões (US$ 236,7 bilhões) em cinco anos para aumentar a produção da empresa dos atuais 2 milhões de barris diários para 4,2 milhões de barris diários em 2020.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.