A promotora da cidadania, Joana Ninis, declarou nesta quarta-feira (07), durante reunião no Sindicato Rural, que os menores que cometerem algum tipo de ato infracional durante a 41ª Exposul devem ser retirados do evento.

Ninis afirmou que os organizadores do evento buscam medidas para tentar coibir os casos de violência durante os dias de festa e argumenta infelizmente em muitos casos os adolescentes são responsáveis por tumultos e confusões  e uma das medidas seria retirar do evento os jovens que estiverem desacompanhados e causando problemas que configure algum ato infracional, como ocorreria em outros estabelecimentos.

Como forma de conter parte dos problemas a promotora frisou que será proibida a entrada e permanência de qualquer menor desacompanhado dos pais ou responsáveis e que me caso de alguma infração responderá judicialmente. “É preciso fazer valer a lei, não se pode aceitar que os menores entrem no parque de exposições e se dispersem dos responsáveis que os acompanham, fazendo o que bem intender”, ressaltou.

Leia também:  Número 192 do SAMU está fora de área

Outro ponto observado por Joana é quanto a venda de bebidas alcoólicas para os menores, que terá uma fiscalização mais intensa e no caso em que se for visualizado a prática o dono do estabelecimento também será penalizado, pois grande parte das ocorrências de violência são fruto de embriaguez.

A representante da vara da infância e juventude, Monica Cristina Neves, afirmou que todos os estabelecimentos serão comunicados sobre a lei de venda de bebida alcoólica para menores e permanência em bares e restaurantes, para que não possam alegar desconhecimento caso ocorra alguma infração e venha ser penalizado. Durante a feira serão afixados cartazes sobre a lei.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.