Cerca de mil idosos de vários grupos de apoio da cidade participam nesta sexta-feira (27) de um ‘Dia de Lazer’, promovido pela Secretaria de Promoção e Assistência Social do Município na sede da Associação Atlética Banco do Brasil – AABB. Além de recreações, com jogos de bingo e outras atividades, os idosos têm à disposição equipes da Secretaria de Saúde e monitores para aferição de pressão arterial, teste de glicemia, hidroginástica, vôlei e outros esportes, além da tradicional e movimentada dança de salão.

Segundo a gerente do Departamento de Proteção Social Básica, Rosane Novaes Garske, que atua na supervisão dos Centros de Referência e Assistência Social – Crás, o programa de acompanhamento de idosos vêm se expandindo na rede. “Hoje temos cadastrados 17 grupos, vinculados a igrejas, movimentos comunitários, na UFMT e mais seis desenvolvidos nos próprios Crás. Estas pessoas têm palestras, acompanhamento da saúde e outros trabalhos sócio-educativos, tanto na zona urbana como na como na zona rural”, explicou.

Leia também:  Exposição de orquídeas é realizada no Museu Rosa Bororo em Rondonópolis

O secretário da pasta que coordenou a montagem do evento, Eduardo Duarte, ressaltou a parceria com outras secretarias que permitem que o trabalho seja completo. “Além dos profissionais cedidos pela Secretaria da Saúde, que fazem o monitoramento destes grupos, temos a própria Secretaria de Administração que já nos auxiliou, de esportes e a de educação, onde muitos destes idosos são incluídos no processo de alfabetização e na volta aos estudos”, ressaltou Duarte.

Sebastiana Evangelista, de 72 anos, estava no dia de lazer e participa do grupo do Crás do Cidade Alta há seis meses. Ela comenta que conseguiu fazer muitos amigos em meio aos encontros e mudou suas qualidade de vida. “Uma amiga me levou. Eu fiz muita amizade até agora. Engraçado é que eu morava perto destas pessoas, mas não as conhecia. A partir do grupo passei a conversar, me tornei mais feliz. Minha família notou minha melhora”, comenta.

Leia também:  STTRR | Atual gestão concorre a reeleição no sindicato dos transportes terrestres

Mudança parecida ocorreu com Firmina de Lima Santana, de 57 anos, que participa das atividades no Crás do Rio Vermelho. “Estou participando há 6 meses. Melhorou bastante minha circulação com as caminhadas, as atividades. Mas creio que está sendo muito bom mesmo as informações que recebi. Nas palestras com os médicos, assistentes sociais a gente aprende muita coisa para saber cuidar melhor da própria vida e prolonga-la”, frisou.

A população idosa que ainda não participa dos vários grupos existentes na cidade pode ser informada em qual o mais próximo de sua residência nas unidades de Cras do Município, presentes na Cidade Alta, na Vila Operária – o da Luz D’yara, e outros quatro distribuídos por pontos estratégicos: o Cras Rio Vermelho, do Jardim Iguaçu, Ana Carla e no conjunto São José.

Leia também:  Reunião entre Prefeitura e autoridades discute duplicação da BR-163
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.