Mais de 12 mil servidores da ativa ainda não efetivaram o recadastramento obrigatório determinado pelo governo do Estado. O prazo encerra na segunda-feira (30). Quem não atualizar os dados, vai ter os salários suspensos, conforme determina o decreto. De acordo com a superintendência de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Administração (SAD), responsável pelo recadastramento, não haverá prorrogação do prazo.

O servidor que não se recadastrar terá que comparecer ao setor de recursos humanos da secretaria onde está lotado, munido de todos os documentos necessários para a atualização e encaminhar o pedido de desbloqueio do pagamento de salário. Até o dia 30, no entanto, o recadastramento pode ser feito de forma online, por meio do site da Secretaria de Administração.

Leia também:  Governo do estado inaugura 22 km de estradas em Jaciara e Juscimeira

De acordo com a gerente de Indicadores de Pessoal da SAD, Larissa Ferreira, há um número expressivo de servidores que acessaram o Sistema de Recadastramento, mas não concluíram o processo. Eles totalizam 3.149. Larissa explicou que o servidor precisa ter em mãos o “Comprovante de Atualização”, gerado após a inserção dos dados. É este documento, segundo ela, que resguardará o servidor de ter seus salários bloqueados.

Até o momento, 33.391 funcionários concluíram o recadastramento, de um total de 45.732, o equivalente a apenas 73%. O número é considerado aquém do esperado. A superintendente de Gestão de Pessoas da SAD, Débora Gagini, alerta que há riscos dos servidores deixarem para providenciar o recadastramento na ultima hora. “É sempre um risco porque o sistema, embora esteja preparado para receber informações em massa, pode apresentar alguma instabilidade e o servidor acabar sem salário do mês por conta disso”.

Leia também:  TCE afirma que detentos com tornozeleira ficaram 1 ano sem monitoramento em MT

Secretaria com maior número de funcionários, a Seduc é uma das que tem um dos mais baixos percentuais de recadastramento. Até agora, segundo o levantamento, apenas 68% dos servidores efetuaram o registro. Há uma preocupação da SAD porque a categoria se encontra em greve. Outra pasta com grande número de servidores, mas com baixo índice de recadastramento, é a de Saúde: ainda faltam 30%. Na Polícia Militar, apenas 77% se recadastraram.

O secretário de Administração, Francisco Faiad, observou que o recadastramento é fundamental para manter a base de recursos humanos dos servidores públicos atualizada. Ele adiantou que o procedimento vai ser realizado anualmente. “Estamos procurando com isso dar mais agilidade nas informações de pessoal e garantir um melhor aproveitamento dos recursos humanos disponíveis”.

Leia também:  Exército abre chamadas para compra de alimentos da agricultura familiar em Mato Grosso
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.