Apesar da proibição, o tráfego de caminhões e carretas nas vias urbanas de Rondonópolis é um problema que já se tornou crônico. O vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB) cobrou a fiscalização da lei municipal que proíbe o tráfego de veículos de grande porte em área urbana no horário comercial. A cobrança foi feita após o vereador se deparar com carretas descarregando, em plena tarde, em um novo estabelecimento da cidade.

Rodrigo da Zaeli explica que a lei deve ser para todos, sem distinção. “Tanto os pequenos, quanto os grandes devem cumprir a lei a risca. Ela [lei] vale para todos. Agora, chega um estabelecimento novo na cidade, de grande porte e de poder aquisitivo maior do que outros, por isso ele pode fazer e acontecer? A cidade tem normas, e elas devem ser respeitadas”, desabafa.

Leia também:  "Distritão" não passa e regra para eleições de deputados devem ser mantidas

Em 2011 foi aprovada na câmara uma lei que, em consonância com o Código de Trânsito Brasileiro, não permite que os caminhões de carga pesada impliquem na desorganização do trânsito em área urbana. O objetivo é impedir que caminhões com peso elevado trafeguem pela área urbana.

“Constantemente há registros de prejuízos causados por veículos de grande porte na estrutura urbana de Rondonópolis. São comuns danos em redes e ramais de energia elétrica, canteiro central, rede de água, calçadas, asfalto, entre outros ocasionados por caminhões no perímetro urbano”, explica.

De acordo com Argemiro Ferreira, secretário municipal de Transporte e Trânsito, falta mais efetivo para a fiscalização, mas todas as entradas da cidade estão sinalizadas. Porém, segundo o secretário, o que falta ainda é a conscientização por parte dos motoristas. “O nosso efetivo é pouco. Os agentes de fiscalização tem que realizar todo o trabalho de fiscalização do trânsito, orientação e ainda a fiscalização da circulação de caminhões na cidade”, explica.

Leia também:  Projeto quer premiar cidades que investirem em inclusão e acessibilidade
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.