O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Romoaldo Júnior (PMDB), afirmou que as faltas constantes dos deputados foi o que mais o incomodou em 2014. Para ele a falta de quórum é na verdade ‘boicotes’ planejados para não votarem em certos projetos.

“Os ‘boicotes’ acabam manchando o Legislativo e obstruí o andamento dos trabalhos. A obrigação dos deputados é estar em plenário. Isso é horrível”, diz. Para evitar esse tipo de situação o presidente ordenou que fossem cortados os pontos em uma das últimas sessões realizadas.

Advertisements
Leia também:  STF arquiva denúncia contra Pedro Taques

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.