O Ministério da Saúde autorizou a transferência de R$ 92 mil do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Cuiabá, destinado a o desenvolvimento de pesquisas e estudos da hanseníase. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União, assinada pelo ministro Alexandra Padilha. O repasse deve acontecer parcela única, com crédito orçamentário do governo federal. Detalhes dos trabalhos ainda devem ser divulgados.

Um estudo divulgado pelo governo federal, este ano, aponta que Mato Grosso concentra o maior número de pessoas em tratamento da doença no país. Enquanto a média nacional para cada 10 mil habitantes é de 1,5 casos, no Estado ela alcança 7,7 pessoas. Tocantins (5,4), Maranhão (5,3), Pará (4,3), Rondônia (4,0), Goiás (3,3) e Mato Grosso do Sul (3,2) surgem em seguida no “ranking”.

Leia também:  MP assina TAC com município para revitalizar ‘Praça dos Carreiros’

A hanseníase é uma doença infecto contagiosa crônica. Entre os principais sintomas estão manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo com perda ou alteração de sensibilidade, febre, edemas e dor nas juntas, nódulo (caroços) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos.

A transmissão se dá por meio de uma pessoa doente que apresenta a forma infectante da doença (e que, estando sem tratamento, elimina o bacilo por meio das vias respiratórias (secreções nasais, tosses, espirros), podendo assim infectar outras pessoas suscetíveis.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.