Para não ficar isolado na corrida pelo Governo de Mato Grosso, o senador Pedro Taques (PDT) está topando de ‘tudo’, até a se juntar aos ‘velhos conhecidos’ políticos. Uma decisão um tanto contraditória, já que o senador defende desde o início que o Estado precisa ter renovação.

Com a proximidade das eleições, Taques começa a perder os critérios e já reúne em sua base aliada 13 Partidos (PDT, PSB, PP, PTB, DEM, PSDB, PRP, PSC, PSDC, PRB, PV, Solidariedade e PPS) e todos com histórico no poder de MT.

Entre o arco de aliança estão políticos que faziam parte do Governo de Blairo Maggi e Silval Barbosa. Os ex-prefeitos de Cuiabá Wilson Santos (PSDB) e Chico Galindo (PTB), o deputado federal Nilson Leitão, Victório Gallin, a ex-federal Thelma de Oliveira (viúva do ex-governador Dante), os irmãos Júlio e Jayme Campos já estão com o apoio confirmado ao senador petista, além do ex-prefeito de Rondonópolis Zé Carlos do Pátio e o Adauto de Freitas (Daltinho).

 

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.