O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) firmaram um acordo de cooperação que aumentará a efetividade das ações de combate ao desmatamento na Amazônia legal facilitando a integração entre os órgãos.

O objetivo é fortalecer o combate ao crime organizado que atua na extração de madeira e outras atividades ilegais na região. Além de promover o aperfeiçoamento das ações de detecção de degradação da vegetação na Amazônia.

Também entrou em fase de testes o novo Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real, o Deter B, que produzirá imagens de maior resolução para suporte das operações de fiscalização em terra.

Leia também:  Em disputa por tráfico de drogas quadrilha é presa suspeita de matar 28 pessoas em GO

Por meio de imagens de satélite, o sistema indica pontos onde houve alteração de paisagem decorrente de motivos diversos, desde queimadas e corte seletivo até o desmatamento com corte raso da floresta.

Um protocolo específico de divulgação das informações foi estabelecido entre Ibama e Inpe para impedir a utilização das informações georreferenciadas pelos desmatadores. Assim, os criminosos não conseguirão saber onde estão situados os possíveis focos de desmatamento identificados pelo sistema. “E os fiscais que atuam na ponta também estarão mais protegidos”, explicou o presidente do Ibama, Volney Zanardi.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.