A primeira semana do NBB 7 em 2015 foi marcada por uma enorme variedade de belas jogadas. O cardápio foi variado, com enterrada raivosa, jogada de raça de gringo, sequência de tocos e ponte área. Mas o merecedor da primeira colocação no top 5 que abre este ano foi um lance de pura habilidade de Betinho, ala-armador do São José dos Campos. Ele deu uma bela finta para se livrar da marcação do forte e alto garrafão do Bauru, na derrota da seu equipe por 90 a 71, na quinta-feira, em São José dos Campos (SP). Assista aos cinco melhores momentos da rodada que abriu o esperado mais um ano de muita ação no Novo Basquete Brasil:

pura habilidade de betinho

Mesmo bem marcado e sem opções de passa, Betinho, do São José dos Campos, consegue se livrar do primeiro defensor e vai para a bandeja. Dois gigantes do Bauru vão para cima do camisa 7 no garrafão, mas Betinho faz uma excelente finta e superar os oponentes para fazer dois belos pontos para o time do Vale do Paraíba.  Que beleza!

Leia também:  União, mesmo com derrota, avança e joga de novo contra o Dom Bosco

olha a ponte aérea

Jogada adorada pelos fãs do basquete e pelos atletas, a ponte aérea não poderia ficar fora do “cardápio da semana”. E ela veio de uma empolgante trama do ataque do Brasília, na partida contra o Paulistano, vencida pelo time da capital paulista por 94 a 86, no Distrito Federal. Com um passe longo, Arthur encontrou Cipolini em pleno voo. O pivô foi esperto e cravou a bola com tudo, levantando a torcida da casa.

Três tocos do limeira

No embate entre Limeira e Flamengo, vencido pelos paulistas por 78 a 73, a defesa do time da casa demonstrou que a parada não ia ser nada fácil para os rubro-negros com três tocos para cima dos atletas do Fla. A trinca mereceu a terceira colocação no top 5. Primeiramente, Rafael Mineiro parou o argentino Laprovittola. Depois, foi a vez de Teichmann dar um belíssimo toco no argentino campeão olímpico Herrmann. Para completar a trinca, Nezinho aproveitou que Gegê foi com muita sede para a cesta e tirou o doce da boca do armador flamenguista. Que sequência!

Leia também:  Judoca brasileira vence adversária com 11 segundos e se torna a bicampeã mundial

Raça de shamell

Americano acostumado a brilhar em quadras brasileiras, o ala Shamell voltou a mostrar que além de habilidade, ele também tem muita raça.

No revés do seu Mogi das Cruzes para o Franca por 82 a 80, ele não deu a vitória para a torcida, mas fez o público vibrar com uma jogada na qual ele se livrou de dois marcadores e sofreu o contato de um marcador. Quando poderia tentar cavar uma falta, ele, mesmo sentado, arremessou para fazer uma cesta que parecia impossível. Aula de raça de um cara que acredita na jogada até o fim e briga pela condição de maior cestinha da história do NBB com o ala Marcelinho Machado, do Flamengo.

Leia também:  Atleta rondonopolitana é ouro no salto em altura

cravada de gringo

Enterrada sempre rende! A quinta posição do top 5 desta semana tem uma cravada raivosa do americano Mims, do Uberlândia. O time do ala-pivô perdeu para o Pinheiros por 107 a 86, em m São Paulo. Mas o gringo deixou a sua marca com uma enterrada vibrante após receber passe açucarado do armado Hélio.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.