Investigadores da 2ª Delegacia de Polícia, Delegacia de Vila Operária, sob o comando da delegada Ludimila Vendramel, elucidaram hoje (09), um assassinato ocorrido no dia 15 de novembro do ano passado. Segundo os investigadores, o crime foi incentivado por motivos passionais.

Pelo menos dois mandados de prisão foram cumpridos nesta investigação, um em desfavor do mandante do crime e outro em desfavor do comparsa que atraiu a vítima até o lugar do assassinato. Os executores ainda estão sendo procurados.

LEIA MAIS – Jovem é executado dentro de carro na Vila Verde

Segundo o inquérito, o jovem Alexandre Neves da Silva, 20 anos, foi morto porque teria se envolvido com a mulher do suspeito Rosenildo Pereira Gomes (mandate do crime segundo a investigação). O outro preso, Marcelo dos Santos Maia, conforme a Polícia Judiciária Civil (PJC), teria atraído a vítima até a frente de sua casa. Local onde a vítima foi assassinada.

Leia também:  “Fato Gravíssimo” diz Secretário de Justiça sobre fuga em massa na Mata Grande
Marcelo nega ter participação, já Rosenildo não quis se manifestar para a reportagem - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Marcelo nega ter participação, já Rosenildo não quis se manifestar para a reportagem – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Marcelo afirma que era amigo dos dois, mas nega ter participação no crime. Ele alega que no dia, estava dentro de sua casa trocando de roupa, enquanto a vítima Alexandre estava lá fora o esperando.

“Nós tínhamos combinado de sair e eu estava calçando o tênis quando tudo aconteceu. Eu não tenho nada a ver com isso, só era amigo dos dois.

Contudo, a investigação aponta que o combinado para atrair a vítima e a demora de Marcelo para sair de dentro de sua casa foi proposital.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.