Os caminhoneiros de Rondonópolis e de todo estado de Mato Grosso (MT) não aderiram à greve que acontece nos trechos de várias estradas do país. As informações foram repassadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). O bloqueio começou nesta segunda-feira (9) e acontece nos estados de MG, PR, RN, RS e SC.

O grupo de caminhoneiros que participa das manifestações foi convocado pelo Comando Nacional do Transporte (CNT). Os manifestantes são autônomos e se declaram independente de sindicatos. Eles reclamam da alta de impostos, a elevação nos preços de combustíveis, entre várias outras questões.

O movimento não tem adesão total dos caminhoneiros. A Confederação Nacional dos Transportes Autônomos afirmou, em nota, que não concorda com a mobilização, já que a pauta não tem relação com os problemas específicos da categoria. A União Nacional dos Caminhoneiros também informou que discorda dos bloqueios.

Leia também:  Após 6 dias, fogo que destruiu 12 mil hectares é extinto em parque de MT

De acordo com Diretor Executivo da Associação dos Transportadores de Cargas do Mato Grosso (ATC), Miguel Mendes, desta vez o foco da manifestação está tomando rumos e interesses diferentes. “Uma das pautas de reivindicação é em repúdio ao governo, com outros interesses. Tem muitos proprietários de empresas, autônomos que buscam interesses pessoais. Não somos contra essa posição, já que é um direito constitucional de todos, mas por sair do foco, decidimos não apoiar. O carreteiro não é desse movimento. O motorista de caminhão é voltado para o trabalho, é preocupado com serviço” explica Miguel.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.