Mesmo com os inúmeros cortes orçamentários, o governo manteve os recursos para as emendas individuais dos parlamentares.

O valor de R$ 6,6 bilhões foi destinado pelo governo para emendas parlamentares, porém o que se comenta é que esse montante deve servir para a compra de votos de deputados e senadores.

Os cortes no orçamento foram apresentados pelo Ministério do Planejamento em fevereiro onde o governo informou que o Orçamento de 2016 será contingenciado em R$ 23,4 bilhões.

Os cortes devem tirar R$ 2,4 bilhões da Saúde, R$ 1,2 bilhão dos Transportes, R$ 4,2 bilhões da educação e R$ 2,8 bilhões da Defesa.

Advertisements
Leia também:  Blairo pode mudar agenda

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.