Em julho as negociações da soja andaram “de lado” em Mato Grosso (MT), registrando o menor ritmo de vendas da safra disponível e futura. Na safra 15/16 o avanço mensal foi de apenas 1,2%, elevando a comercialização para 95,2%. E para a safra 16/17 o progresso mensal foi ainda menor, de apenas 1,0%, com acumulado de 26,8% da safra negociada. As informações são do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Com este fraco desempenho do último mês, a safra futura, que vinha se adiantando nas vendas, passou a registrar atraso anual de 2,3 pontos percentual neste momento. E o vetor-chave foi o preço.

O valor médio de venda da safra 15/16 em julho foi de R$ 74,44/sc, e da safra 16/17, de R$ 64,95/sc, e ainda que estas cotações nominais sejam maiores que nos últimos anos, julho registrou o maior recuo mensal de preços desde o início das vendas de ambas as safras.

Leia também:  Aumentam boletins de ocorrência motivados por homofobia em Mato Grosso

“O mês de agosto inicia com novas retrações nas cotações internas, se este movimento se estender para todo o mês, os negócios podem continuar em banho-maria em MT” conclui os economistas do Imea.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.