Um projeto de lei que prevê a criação do cargo de Assessor Parlamentar para a Câmara Municipal de Poxoréu tem causado polêmica no município, já que muitos veem a medida como uma espécie de ‘cabide de emprego’.

O projeto que tem a aprovação de três vereadores foi protocolado recentemente na Casa de Leis, mas a atual Mesa Diretora, que tem a competência exclusiva de criar o cargo, deve engavetá-lo, conforme uma fonte da Coluna Bastidores, que não viu com bons olhos a medida e por não ter dotação orçamentária e duodécimo para tal.

Segundo corre nos bastidores, o cidadão que está encabeçando o projeto seria um dos privilegiados de um dos cargos. Já os três vereadores que apoiaram, Agnaldo Pereira dos Santos, Fernando Alves de Souza e Jucélio de Oliveira Barbosa, dois não se candidataram novamente e deixam o cargo neste ano, já o 3º concorreu a vice-prefeito, mas não foi eleito e também deixará a Casa de Leis.

Leia também:  Líder do Solidariedade deve entregar o cargo

O assunto correu vários grupos de redes sociais e foi criticado por vários poxorenses.  Atualmente em Poxoréu, a Câmara Municipal não conta com o cargo citado, caso fosse criado, cada um dos 11 vereadores teria direito ao seu assessor.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.