Imagem: Policia Civil
Foto: Reprodução

Três pessoas foram presas pela Polícia Civil tentando aplicar golpes de aproximadamente 42 mil reais contra o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). A ação foi realizada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) da cidade de Barra do Garças, nesta quarta-feira (22).

Os suspeitos, uma mulher e dois homens, procedentes de Uberlândia-MG, tentavam realizar saques no Banco Bradesco, logo após realizarem solicitação de benefício junto à agência do INSS em Barra do Garças.

A autuada L.A.S., 27 anos, deu entrada na documentação alegando que esposo teria ficado preso desde 2014 no sistema prisional de Goiás sem receber o auxílio reclusão.

Com a guia da solicitação em mãos, a mulher em companhia de S.R.S., 36 anos, e I.F., 26 anos se encaminharam até a unidade bancária para tentar efetuar o saque.

Leia também:  Com extensa ficha criminal, trio é detido com dinamite no Maria Fiúca

De acordo com o instituto, todo procedimento para conseguir o auxílio reclusão foi feito na cidade de Barra do Garças, e, após averiguação pela chefia do INSS restou constado que a informação carcerária apresentada pela suspeita evidenciava falsidade.

Aos policiais a suspeita confessou ter sido procurada por um advogado, C.R., na cidade de Uberlândia, que entregou toda documentação para fazer o procedimento e conseguir o auxilio reclusão, no entanto a documentação era falsa.

Os suspeitos receberam a importância de R$5.000,00 (cinco mil reais) para realizar o golpe, acrescentando que o montante dos R$42.000,00 (quarenta e dois mil reais) seria entregue ao advogado do triângulo mineiro.

Todos os detidos serão encaminhados para Polícia Federal por se tratar de um crime contra instituição do Governo Federal.

Leia também:  Jovem é baleado e morto dentro de bar em Paranatinga
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.