Quadrilha estilizado da Escola Silvestre - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Quadrilha estilizado da Escola Silvestre – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Na noite de ontem, dia 12 de julho de 2017, os estudantes protagonistas da nova organização do “Ensino Médio em Tempo Integral” da Escola Estadual Plena Silvestre Gomes Jardim realizou o primeiro Arraiá Julino buscando a interação e a integração de toda a comunidade escolar.

A proposta da Escola Plena Silvestre é que os estudantes sejam protagonistas, e no Arraiá Julino foram eles que planejaram e executaram o evento, seguindo os princípios que regem a Educação Integral. Todas as ações foram norteadas pelos quatro pilares da Educação Integral, ou seja, aprender a conhecer; aprender a fazer; aprender a conviver e aprender a ser, trazendo ainda uma vertente da Educação Interdimensional que pontua aprendizagens no aspecto cognitivo, afetivo, espiritual e corporal.

Leia também:  Verba da merenda será complementada e materiais estão disponíveis no Almoxarifado da Educação

O Arraiá contou com várias barracas e comidas típicas de festas Juninas, onde os alunos foram responsáveis pelo processo de administração dos lucros arrecadados e da destinação dos mesmos.

O evento trouxe como baluarte uma “Quadrilha Estilizada” de aproximadamente 40 minutos de apresentação com vários estilos de danças, tendo como ensejo a inspiração das Obras de Luiz Gonzaga, retratando a história do sertão.

A dança foi coreografada pelo professor coordenador Diogo Diedrich Lemes Grellmann onde o mesmo participou como “Lampião” ao lado de “Maria Bonita” representada pela estudante Ana Carolina da Silva Rodrigues.

O referido profissional relatou que foram necessários aproximadamente 15 dias de intensos ensaios, onde os participantes passaram por vários momentos de dedicação e superação para atingir os objetivos desejados.

Leia também:  Aeroporto de Rondonópolis deve ser entregue a concessão de iniciativa privada

A quadrilha abrilhantou o evento fazendo a comunidade se emocionar e aplaudir os dançarinos em determinados momentos da dança. O evento traz em voga a importância da participação de toda a comunidade escolar para o processo de desenvolvimento pleno dos estudantes.

Coreógrafo: Diogo Diedrich Lemes Grellmann

Coreografia: Nós tropica, mas não cai.

Dançarinos: Daniel, Maycon, Nelson Jr, Maike, José Vitor, Lucas, Max e Diogo.

Dançarinas: Karla, Euziene, Beatriz, Kamilla, Isabele, Polliany, Jackeline, e Ana Caroline

Sonoplasta: Laís Paula Ledes

Narradora: Luzirene Rodrigues de Matos Teixeira

FOTOS DO ARRAIÁ

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.