Duas pessoas de Rondonópolis (MT) foram presas acusadas de fazerem parte do esquema de vendas ilegais de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs). A ‘Operação Mão Dupla’ foi deflagrada nesta quarta-feira (5) e ao todo, 35 pessoas foram presas. Deste total, 20 são servidores, além de 15 colaboradores, que são instrutores e donos de autoescolas.

Os suspeitos detidos em Rondonópolis foram conduzidos para Cuiabá pelos investigadores da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz). Os suspeitos trabalhavam como instrutores de uma autoescola da cidade.

Durante a operação, várias documentações foram apreendidas nos endereços das pessoas investigadas, além de três veículos, supostamente comprados com dinheiro ilícito da venda de CNH’s.

Leia também:  Com pistola de cola quente, casal tenta roubar policial e um deles acaba baleado

Os servidores envolvidos no suposto esquema serão afastados de suas funções e responderão a Procedimentos Administrativos Disciplinares (PAD), podendo ser exonerados, caso seja comprovada a culpa no caso.

Todos os mandados foram cumpridos na casa dos investigados e não houve mandados na sede do Detran ou em Ciretran’s do interior e nem em autoescolas. Os documentos, como processos para obtenção de CNH, serão analisados e submetidos à perícia.

Conforme a Polícia Civil, a organização criminosa operava no agenciamento de candidatos que não conseguiam ser aprovados nos exames práticos e teóricos de direção veicular. Eles eram cooptados a fazer o pagamento da CNH, sem necessidade de realizar os testes. Apenas assinavam as listas de presença e os laudos de provas e, em seguida, iam embora sem realizá-los.

Leia também:  Criminoso é detido por furto de fiação elétrica no Distrito Industrial

LEIA TAMBÉM 

Delegado diz que esquema funcionava há mais de 10 anos no Detran

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.