Duas pessoas de Rondonópolis (MT) foram presas acusadas de fazerem parte do esquema de vendas ilegais de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs). A ‘Operação Mão Dupla’ foi deflagrada nesta quarta-feira (5) e ao todo, 35 pessoas foram presas. Deste total, 20 são servidores, além de 15 colaboradores, que são instrutores e donos de autoescolas.

Os suspeitos detidos em Rondonópolis foram conduzidos para Cuiabá pelos investigadores da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz). Os suspeitos trabalhavam como instrutores de uma autoescola da cidade.

Durante a operação, várias documentações foram apreendidas nos endereços das pessoas investigadas, além de três veículos, supostamente comprados com dinheiro ilícito da venda de CNH’s.

Os servidores envolvidos no suposto esquema serão afastados de suas funções e responderão a Procedimentos Administrativos Disciplinares (PAD), podendo ser exonerados, caso seja comprovada a culpa no caso.

Todos os mandados foram cumpridos na casa dos investigados e não houve mandados na sede do Detran ou em Ciretran’s do interior e nem em autoescolas. Os documentos, como processos para obtenção de CNH, serão analisados e submetidos à perícia.

Conforme a Polícia Civil, a organização criminosa operava no agenciamento de candidatos que não conseguiam ser aprovados nos exames práticos e teóricos de direção veicular. Eles eram cooptados a fazer o pagamento da CNH, sem necessidade de realizar os testes. Apenas assinavam as listas de presença e os laudos de provas e, em seguida, iam embora sem realizá-los.

LEIA TAMBÉM 

Delegado diz que esquema funcionava há mais de 10 anos no Detran

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.