O ex-secretário adjunto de Saúde de Cuiabá, Flávio Taques, se entregou à Polícia Civil (PC), na manhã desta quarta-feira (2), após ficar mais de 10 dias foragido. Flávio chegou na Delegacia acompanhado por advogados. Ele teve a prisão decretada durante a 2ª fase da ‘Operação Sangria’, em 18 de dezembro.

A operação deflagrada pela Delegacia Fazendária (Defaz) apura irregularidades em licitações e contratos firmados com as empresas Proclin, Qualycare e a Prox Participações, firmados com o município de Cuiabá e o governo estadual.

Flávio é o último alvo envolvido na operação. No dia da operação, o sistema de videomonitoramento flagrou o momento que ele foge do condomínio Residencial Mariana, em Cuiabá, com a ajuda de uma servidora contratada da Prefeitura de Cuiabá, cinco minutos antes da chegada dos policiais da Defaz. No apartamento do alvo, documentos queimados foram apreendidos.

Leia também:  Governo vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Conforme o documento do mandado de prisão, Flávio Taques é suspeito de integrar uma organização criminosa responsável por gerenciar as ações do grupo, havendo fortes indícios de que estaria articulando a destruição de provas.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.