Imagem: Comissão processante na Câmara Municipal de Pedra Preta
Prefeito de Pedra Preta escapa da cassação

​A Câmara Municipal de Pedra Preta foi palco de uma votação regada a momentos de “nervos à flor da pele”, na tarde desta sexta-feira (08), onde a Comissão Processante (CP), que apurava irregularidades na aquisição de 20 mata burros no valor de 58.800 por parte do prefeito Juvenal Pereira Brito, o Ná (MDB), criando um relatório com mais de 500 páginas e pedia o afastamento do prefeito por improbidade administrativa.

Imagem: Marcio Garcia advogado
Márcio Garcia advogado de defesa do prefeito Ná

Para que o prefeito pudesse ser cassado, era preciso pelo menos oito votos a favor de um total de onze e segundo o advogado de defesa do prefeito, Márcio Garcia, disse e mostrou através de videos que não há indícios de irregularidades apontadas no documentos feito pela CP que ao ver dele, não apresentou nenhuma prova concreta de que houve o crime de improbidade administrativa podendo até o documento de nota fiscal ter sido forjado.

Leia também:  Dupla é presa acusada de roubo a Farmácia

No total de duas votações, o vereador David de Oliveira Pinto, votou não pela cassação, já os vereadores Edson Deolindo Lima, Iraci Ferreira de Souza (PSDB) e Laudir Martarello (PSD) votaram pela cassação, o vereador Leonildo Augusto da Silva (PR), votou pela não cassação, já as vereadoras Luciana Melo Heitor Duarte (PP) e Nancy Konno Tosta Bereta (SD) votaram apoiando a cassação, já os vereadores Ronaldo Pereira dos Santos (SD) e  Valteir Rodrigues Gomes (PSC) votaram pela não cassação do prefeito e o vereador Vanderlei Roberto Sartori (PSDB) votou a favor da cassação, fechando o total de seis votos a favor e quatro votos contra a cassação do prefeito Ná.

Para o prefeito perder o direito de continuar no cargo do município, teriam que ter pelo menos oito votos a favor e Ná automaticamente seria afastado do cargo.

Leia também:  Atacadão se manifesta sobre morte de funcionária dentro de câmara fria
Imagem: Câmara Municipal de Pedra Preta
Câmara Municipal de Pedra Preta

Diante dos fatos, o processo de cassação foi arquivado na Casa de Leis do município.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.