Desde a concessão da BR-163 há cinco anos mais de 2 mil toneladas de lixo foram recolhidas na rodovia em Mato Grosso. Entre os materiais estão vidro, papel, carcaça de pneus e até restos de madeira.

De acordo com dados da Rota do Oeste, somente em 2018 as equipes recolheram, em média, 1,4 tonelada de lixo por dia e após o recolhimento o material recebe a destinação adequada.

Sobre o descarte de materiais às margens da rodovia ou mesmo na pista, o diretor da Rota do Oeste, Thales Mariano, lembra que a conduta coloca em risco terceiros, uma vez que pode atingir outros veículos provocando acidentes.

“É preciso ter consciência que centenas de pessoas estão trafegando na rodovia e uma delas pode ser atingida por um objeto descartado inadequadamente. A recomendação é para que o usuário leve o seu lixo dentro do carro até um local adequado para jogar fora, que pode ser em um posto de combustível ou em uma das 18 bases da Concessionária, por exemplo”.

Vale lembrar ainda que a prática de “atirar do veículo ou abandonar na via objetos ou substâncias” é considerada infração de trânsito média, com previsão de multa, de acordo com o artigo 172 do Código Nacional de Trânsito (CTB).

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.