26 de setembro de 2020
Mais
    Capa Destaques Casal de MT é preso em Goiás e confessa que matou bebê...
    CRUELDADE

    Casal de MT é preso em Goiás e confessa que matou bebê e jogou em poço

    Imagem: Bombeiros encontram corpo de bebê em poço
    Bombeiros encontram corpo de bebê em poço – Foto: divulgação/Corpo de Bombeiros

    A Polícia Civil de Mato Grosso com a policiais de Goiás prendeu na noite desta quinta-feira (9), o casal que matou e jogou o corpo da filha de seis meses em um córrego em Tabaporã (MT). O corpo da bebê foi encontrado ainda na noite de quinta-feira pelo Corpo de Bombeiros após várias horas de buscas em um rio. Após a prisão, ambos revelaram que o corpo da criança havia sido jogado dentro de um poço.

    De acordo com a Polícia Civil, a prisão ocorreu por volta das 19h após investigações apontarem que os suspeitos estavam escondidos em Jataí (GO). Pai e mãe, ambos de 23 anos, revelaram que jogaram a criança morta em um poço, localizado a cerca de 3 quilômetros do município de Tabaporã (MT). Depois desfizeram do carrinho no rio sereno.

    Equipes do Corpo de Bombeiro Militar deslocaram até o local informado e realizaram as buscas. A cinco metros do poço encontraram os restos mortais da criança.

    Imagem: amp carrinho de bebe jogado com crianca no rio
    Carrinho do bebê foi encontrado na manhã de hoje por militares – Foto: PJC

    A Polícia Civil não revelou detalhes de como a criança foi morta e nem o motivo. Os pais estão sendo encaminhados para Mato Grosso na manhã desta sexta-feira (10) e o caso continuará sendo investigado pela Polícia Civil de Sorriso.

    O caso

    Em agosto do ano passado pai e mãe foram presos por maus-tratos contra a menina, que na época tinha apenas 28 dias de nascida. Eles levaram a criança até o hospital da Cidade por causa de um machucado no pé e foi constatado que a criança tinha sinais de agressão.

    A equipe da unidade acionou o Conselho Tutelar, que recolheu a menina e acionou a polícia. O casal foi preso, mas acabou solto no dia seguinte. A bebê ficou na Casa de Passagem, mas em novembro do ano passado a Justiça devolveu a guarda aos pais.

    Em nota ao PORTAL AGORA MATO GROSSO, Marlene Sieber da Silva, conselheira tutelar contou que na época da primeira ocorrência ficou constatado que a criança era vítima de maus-tratos.

    Segundo ela, na última quarta-feira, uma denúncia anônima foi feita ao conselho, de que os dois foram vistos com um carrinho de bebê próximo ao rio da Cidade, mas que não foi possível perceber se a criança estava nele.

    Momentos depois, o casal foi visto com mochilas pedindo carona na saída da cidade e sem a criança. De acordo com a denúncia feita, a situação aconteceu no fim de dezembro e, desde então, eles não foram mais vistos. O pai teria telefonado e afirmado que precisou sair às pressas da cidade e pediu para que fosse colocado fogo nas coisas da criança.

    Segundo a conselheira, foi feito contato com alguns parentes do casal que moram na cidade, mas ninguém tinha informações sobre o paredeiro deles. Há informações de que a mulher tem outros filhos que vivem com a mãe dela em Paranatinga (MT). Ela também foi acionada e informou não saber sobre o paradeiro da filha. O casal teria chegado na cidade poucos dias antes da primeira ocorrência e, segundo comentários, ambos seriam usuários de drogas.

    O casal foi autuado em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver e responderá em inquérito policial por homicídio qualificado.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS