18 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Operação integrada Ordem Pública cumpre 30 mandados de prisão em MT
    CONTRA FACÇÃO

    Operação integrada Ordem Pública cumpre 30 mandados de prisão em MT

    Entre os crimes praticados pelos alvos da operação estão tráfico de drogas, roubo, homicídio, roubo, furto; 250 pichações de apologia a facções já foram detectados

    Imagem: Operacao PM em MT Operação integrada Ordem Pública cumpre 30 mandados de prisão em MT
    Reprodução

    Deflagrada na manhã desta sexta-feira (05.02), a Operação Integrada Ordem Pública já cumpriu 30 mandados de prisão até o momento, sendo 20 na Região Integrada de Segurança Pública 3, que compreende Sinop e região e outros 10 mandados na Risp 4, de Rondonópolis e região. Entre os crimes praticados pelos alvos da operação estão tráfico de drogas, homicídio, roubo, furto, entre outros.

    A ação visa o combate à atuação de facções criminosas nas regiões mencionadas. Os mandados de prisão ainda estão sendo cumpridos e a operação continua em andamento. A atuação das forças de segurança está direcionada para seis municípios: Cuiabá, Várzea Grande, Rosário Oeste, Rondonópolis, Sinop e Sorriso.

    Durante a execução dos mandados de prisão, foram apreendidos com os alvos da operação entorpecentes, dinheiro em espécie, veículos, armas, além de celulares.

    Imagem: c73e21db 7952 a5a5 089b eee95606a907?t=1612542078454+&imageThumbnail=3 Operação integrada Ordem Pública cumpre 30 mandados de prisão em MT

    PMMT

    O lançamento da operação ocorreu nesta manhã, na Orla de Várzea Grande. Na oportunidade, o secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Victor Fortes, defendeu o trabalho integrado das forças de segurança para o combate às organizações criminosas que atuam nestas regiões.

    “É uma operação que nós fazemos hoje nas maiores Risp’s do estado, abrindo o ano de 2021. E a proposta desta operação é o Estado demonstrar interesse, integração e esforço no enfrentamento ao crime organizado”, disse Fortes.

    Para essa etapa da operação, foram disponibilizados 289 servidores das forças de segurança e um total de 92 viaturas. Até o momento, 205 pichações já foram levantadas e contarão com o apoio das prefeituras municipais para que sejam apagadas.

    “A Polícia Militar aqui em Várzea Grande está pronta e já está nas ruas atuando, com intuito de levar tranquilidade ao cidadão, principalmente no combate às facções. Nós temos a ação das prefeituras junto com a PM para fazer a limpeza dos muros pichados. E aproveito para lembrar que essas pichações configuram como apologia ao crime e tratada de forma séria em nossa legislação”, pontuou o comandante do 2º Comando Regional de Várzea Grande, coronel PM Wancley Rodrigues.

    Todo o trabalho da operação inicia muito antes do lançamento. As polícias Militar e Judiciária Civil fazem o levantamento dos “pontos quentes”, que são os locais com maior índice de criminalidade, como explica o delegado da Polícia Judiciária Civil, André Ribeiro.

    “Essa operação já vem sendo planejada há muito tempo. As forças de segurança se reúnem, fazem a análise dos índices criminais, o levantamento dos pontos quentes e definem como se dará a atuação, para daí a operação ser deflagrada”, ressaltou o delegado.

    Integram a operação, os profissionais da Polícia Militar (PM), Polícia Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Os helicópteros do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também darão suporte nas ações.