Em protesto contra a candidatura de Renan Calheiros (PMDB-AL) à Presidência do Senado, manifestantes da ONG Rio de Paz colocaram nesta quarta-feira 81 vassouras e baldes no gramado em frente ao Congresso Nacional. O protesto defende uma “faxina” no parlamento para evitar que o peemedebista seja eleito na próxima sexta-feira (1).

Hoje (30), os integrantes da ONG vão tentar lavar a rampa do Congresso em continuidade às manifestações contra a escolha de Renan, mas negociam autorização da Polícia do Senado para a realização do ato. No dia 15, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, denunciou Renan Calheiros ao Supremo Tribunal Federal (STF). Investigação do Ministério Público, em 2007, concluiu que o senador teria apresentado notas frias para justificar seu patrimônio. Na época, Renan ocupava a presidência da Casa e renunciou ao cargo.

Leia também:  Taques diz que deputados flagrados recebendo dinheiro choraram

Em Mato Grosso apenas Senador Pedro taques confirmou ter colocado o seu nome a disposição para a disputa. Nesta quinta-feira  (30), haverá uma reunião entre os parlamentares Pedro Taques (PDT-MT), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Pedro Simon (PMDB-RS), Cristovam Buarque (PDT-DF) e João Capiberibe (PSB-AP) para tratar do assunto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.