Das oito etapas de intervenções programadas em Várzea Grande para execução da infraestrutura de rede, seis já foram finalizadas. As intervenções têm o objetivo de abrigar as novas redes de fibra ótica e de água na cidade, em razão das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

As obras com foco na infraestrutura de rede em Várzea Grande começaram no dia 26 de janeiro e devem ser concluída até 16 de fevereiro. Nas avenidas Couto Magalhães, Ulisses Pompeu de Campos, FEB e nas ruas Santa Helena e São José os serviços de cabeamento das redes de fibra ótica foram completados. Ainda serão executados na rua São Caetano e num outro trecho da av. da FEB trabalhos de transferência das linhas de água e cabeamento de fibra ótica.

Leia também:  Bombeiros se alegram por não ter registro de afogamento em festival de praia em MT

Parte dos trabalhos foi realizada à noite para que não fossem necessárias novas alterações no fluxo do trânsito. De segunda a sexta-feira as intervenções ocorrem no período noturno (das 20h às 5h) e, nos fins de semana, no período diurno.

“Em todo o trajeto do VLT será feito o trabalho de preparação das redes de fibra ótica. Começamos por Várzea Grande e vamos avançando ao longo de todo o percurso, nos eixos Aeroporto – CPA e Centro – Coxipó”, explicou o secretário da Secopa, Maurício Guimarães.

As atividades são acompanhadas pela Secretaria de Infraestrutura de Várzea Grande (Sinfra), que oferece o apoio dos agentes de trânsito para auxiliar no controle do tráfego de veículos e pedestres.

Leia também:  MP assina TAC com município para revitalizar ‘Praça dos Carreiros’

A Sinfra e o Consórcio VLT pedem aos motoristas que tenham paciência e principalmente atenção. Para a realização da maioria dos trabalhos apenas uma das faixas está sendo bloqueada. Se houver necessidade de bloqueio total da via, ele será realizado durante a madrugada.

Findada a execução destas etapas os trabalhos se concentrarão totalmente na obra da trincheira do Km Zero. Atualmente 195 homens dão continuidade à obra que segue para a fase de atirantamento de estacas, implantação de vigas de coroamento, escavações manuais e mecânicas, execução da cortina lateral da trincheira, entre outros trabalhos.

VLT

Com dois eixos, CPA-Aeroporto e Coxipó-Centro, o modal será implantado no canteiro central das avenidas Historiador Rubens de Mendonça, FEB, 15 de Novembro, Tenente-Coronel Duarte (Prainha), Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa. Serão três terminais de integração e 33 estações, que terão uma distância média de 500 a 600 metros entre um ponto e outro.

Leia também:  Secitec abre 303 vagas para professores bolsistas do Pronatec nesta terça-feira (30)

Ao longo dos 22,2 quilômetros de trajeto do VLT serão edificados cinco viadutos, quatro trincheiras e três pontes. A capacidade máxima de passageiros será de 400 pessoas por veículo e o tempo de espera para o embarque será de até quatro minutos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.