A medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres, no ano passado, marcou o adeus de grandes jogadores à seleção masculina e a ascensão de uma nova geração. O processo de renovação da equipe começou na Liga Mundial deste ano e já vem correspondendo, segundo avalia o técnico Bernardinho. Um importante passo neste processo será dado neste fim de semana, quando a equipe disputará a primeira etapa do torneio em casa, contra a França, na SEXTA (28.06) e no SÁBADO (29.06), no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP).

Até agora na Liga, a seleção soma quatro vitórias em quatro jogos e é líder do Grupo A, com 11 pontos, ao lado da Bulgária. Na primeira rodada, bateu a Polônia, na casa do adversário, por 3 a 1 e 3 a 2. No fim de semana seguinte, foi à Argentina e também conseguiu dois resultados positivos, desta vez por 3 sets a 0.

Leia também:  Torneio de tênis começa nesta quarta em Cuiabá

“Embora tenhamos cometido um excesso de erros no segundo jogo contra a Polônia, a nossa equipe vem trabalhando bem o saque e tem uma condição de bloqueio interessante. A inserção de alguns jogadores que já vínhamos investindo, como o Lucarelli, é um ponto positivo. Ele hoje é uma realidade. O Lipe entrou muito bem no segundo jogo contra a Argentina. O Dante tem sido muito importante na função de mais experiente do grupo. Temos jogadores substituindo ícones do vôlei mundial e todos estão cumprindo bem os seus papeis”, destacou Bernardinho.

O capitão Bruno também garante que o novo momento da seleção brasileira é positivo. Os dois jogos deste fim de semana, quando a equipe fará a primeira partida no país com os novos nomes do vôlei, será uma boa oportunidade para que o torcedor comprove o que vem sendo dito pelos atletas.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

“Essa mescla na equipe de jogadores experientes com muitas caras novas está dando resultado. Esse grupo trabalha com muita vontade e entrega e todos sentirão isso. Tivemos um excelente exemplo de uma geração vitoriosa com o Giba e o Serginho e precisamos aproveitar tudo de bom que eles nos deixaram”, comentou Bruno.

Dante reforçou o discurso do capitão da equipe.

“Ainda estamos cometendo pequenos erros que podem atrapalhar. Mas já temos algum entrosamento, aquela coisa de olhar para o lado e já saber o que o outro está pensando – o que acontecia nas gerações passadas. Eles estão começando a identificar esta parte. Nós estamos bem. Agora vamos esquecer as semanas passadas e nos concentrar nos dois jogos contra a França.”

Leia também:  Atleta da Seleção brasileira de Hóquei é assassinado com tiro na nuca em SP

Apesar do sucesso das duas primeiras rodadas da Liga, Bernardinho quer mais e espera um crescimento da equipe neste final de semana. E o treinador espera uma evolução porque confia no atual grupo do Brasil.

“Os resultados foram bons, mas esperamos sempre o melhor, no sentido de fazer o nosso melhor. O sistema como um todo ainda pode melhorar, assim como a sintonia final da equipe. Ainda há muito o que ser feito, mas os resultados devem ser valorizados porque a nossa chave é muito equilibrada. A França, embora venha como franco atirador, venceu a Polônia, atual campeã da Liga Mundial, nos dois últimos jogos. Claro que eles querem sempre ganhar do Brasil e isso é um perigo”, analisou Bernardinho.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.